A alegria de um clássico entre Corinthians e São Paulo

Precisamos retomar o gosto pelo futebol no Brasil. E nada melhor do que recomeçar isso num jogaço

Robson Morelli

18 de fevereiro de 2015 | 15h35

itaqueraoAP_570

Lembro-me dos tempos em que meu pai me levava para ver grandes jogos, como o da noite desta quarta-feira no Itaquerão. Íamos e voltávamos de ônibus. Era tudo festa. Lembro-me de ver aqueles outros ônibus apinhados de gente de um time só. Literalmente era torcedor saindo pelas janelas. Nossa maior preocupação era comprar os ingressos, que vendiam na hora nas bilheterias, e guardar um lugar.

Sofríamos, mas era bom. Ver um desses jogos memoráveis e depois discuti-los com os amigos durante a semana era o que fazíamos após os 90 minutos, independentemente do resultado. Nesta quarta, torcedores de Corinthians e São Paulo têm essa chance. Eles são ‘convidados’ a ver um jogaço de bola, desses de parar o trânsito. E que vale muito. A Libertadores é um dos campeonatos mais valorizados pelos clubes brasileiros. Corinthians e São Paulo estão no mesmo grupo. O torcedor então tem de aproveitar essa oportunidade e se divertir. Esqueçam as rixas. Não vejam os rivais como inimigos. Lembrem-se que futebol faz amigos e gozações perpetuam essa amizade.

O Corinthians joga em casa, diante de sua torcida, e tem um grupo que colocou na cabeça que pode ganhar a Libertadores e todas as partidas dentro do Itaquerão, seu novo alçapão. O time não vai desistir da luta nunca. Em um mês de trabalho, Tite praticamente conseguiu ter o elenco nas mãos e montou uma maneira de atuar que promete roubar pontos de muito adversário bom.

O visitante, por sua vez, tem um  meio de campo afinado e de boa técnica, com os atacantes pegando gosto de fazer gols. Muricy, da mesma forma, sabe o que representa ganhar do Corinthians, jogar bem e começar a fase de grupos da Libertadores com vitória. É jogo de cachorro grande. Espero, por fim, que o torcedor entenda a alegria dessa partida  e não se deixe levar por provocações ou pelo resultado, seja ele qual for, e volte para casa feliz por ter assistido um belo clássico.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: