A Conmebol está correta em manter o regulamento da Libertadores

Robson Morelli

16 de julho de 2013 | 16h45

Estou com a Conmebol no que diz respeito à manutenção do regulamento para a final do torneio.

Se lá no começo do torneio os clubes concordaram com as regras, não tem nada de querer mudá-las.

Cobramos isso das instituições, e na primeira brecha aceitamos que se rasgue o regulamento.

A diretoria do Atlético-MG sabe disso.

O problema, e é aí que a coisa pega, é permitir que o Olímpia jogue em estádio para 36 mil pessoas.

O Defensores del Chaco, assim como o Independência, não tem capacidade para 40 mil.

Esse é o número de torcedores que os estádios da final precisam ter no mínimo.

Então, se a Conmebol fecha os olhos ao time paraguaio, deveria fazer o mesmo ao brasileiro.

Essa é a discussão.

Portanto, a Confederação Sul-Americana acerta em manter o regulamento.

Mas erra ao mesmo tempo ao favorecer apenas um dos finalistas.

Daí toda a revolta dos atleticanos, com razão.

Tudo o que sabemos sobre:

aTLETICO-mg

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: