Abel Ferreira não pode ser expulso em decisão do Palmeiras, muito menos seu auxiliar

Abel Ferreira não pode ser expulso em decisão do Palmeiras, muito menos seu auxiliar

Ambos receberam o cartão vermelho na partida de domingo contra o Flamengo, vencida pelo clube do Rio nos pênaltis

Robson Morelli

12 de abril de 2021 | 10h36

Foi tudo ótimo dentro de campo na partida entre Palmeiras e Flamengo. Deu o time do Rio, mas poderia ter dado a equipe de São Paulo. Foi um jogo como há muito tempo não se via, com os dois elencos brigando até o fim, ora mais para um lado, ora mais para outro. Os rivais deram muita esperança ao torcedor.

O que não foi legal foi a expulsão do técnico do Palmeiras, Abel Ferreira. Ele está descontrolado à beira do gramado. Já era tempo de saber como as coisas funcionam no futebol brasileiro. Ele esperneia muito na sua área técnica com a arbitragem. Não estou aqui entrando no mérito do certo ou errado, mas precisa aprender a falar menos com os juízes e a se preocupar mais com o jogo, com seus jogadores, tática da equipe, os buracos… Ele não pode ser expulso numa decisão.

Foto: AG. Palmeiras

Tem de repensar seus atos. Atrapalhou a equipe em Brasília. Pior ainda é ter seu auxiliar expulso também. João Martins ficou no seu lugar após o vermelho do chefe e caiu na mesma armadilha. Também ganhou vermelho.

Enquanto os jogadores mostraram belíssimo futebol, a comissão técnica do Palmeiras falhou e precisa ser cobrada por isso. Alguém do clube tem de chegar em Abel Ferreira e pedir mais calma, mais inteligência, menos teatro e nervos à flor da pele. É isso o que se espera de um treinador de time grande no Brasil. Ele não pode ser tão desequilibrado. Precisa estar no campo para dar tranquilidade aos jogadores, incentivar seus comandados, mudar, aplaudir, cobrar… No vestiário, ele não consegue fazer nada disso. Muito menos seu auxiliar. Erraram em Brasília.

Tudo o que sabemos sobre:

futebolpalmeirasFlamengoAbel Ferreira

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.