Acabou para o Corinthians

Robson Morelli

21 de novembro de 2010 | 22h52

O futebol pune. Já disse isso aqui outras vezes. O Corinthians subestimou sua condição mais uma vez e sofreu novo revés na temporada. Não soube ganhar do quase rebaixado Vitória porque achou que poderia somar os três pontos a qualquer momento. Mostrou-se mais dependente do que nunca de Ronaldo, que se machucou, mas sem antes ter feito a jogada do gol de Danilo. A equipe jogou mal, jogou com soberba, jogou com excesso de confiança. E o empate ainda ficou de bom tomanho porque houve um pênalti não dado para o Vitória e um impedimento anotado a favor da defesa corintiana que até agora gera dúvidas. O lance teve gol anulado.

O Fluminense suou para fazer sua parte. E quem pensou que o São Paulo iria entregar o jogo, quebrou a cara. O time jogou o seu máximo e levou o empate (1 a 1) até a metade do segundo tempo. Xandão foi expulso justamente. Richarlyson, em fase ruim para dizer o mínimo, também recebeu o vermelho porque teve outro faniquito. Detonou o árbitro após falta que talvez nem tenha sido falta. Falou o diabo e pagou por isso. Prejudicou de novo o time. Aí ficou fácil para Conca e seus parceiros.

O São Paulo entregou? Não. Custo a acreditar que isso ainda exista no futebol profissional, principalmente num clube como o Tricolor. E com os resultados da rodada, o Flu reassumiu a ponta. O Corinthians caiu para segundo lugar. Na espreita, após bater o Vasco, ainda está o Cruzeiro. Os mineiros esperam uma derrapada dos líderes.

Dificilmente terão brechas para mudar esse cenário. Também acabou para o Corinthians. Confesso que dos três times, acho o carioca o mais desgastados neste fim de temporada. Mas não acredito que a equipe de Muricy Ramalho perderá pontos para um Palmeiras desinteressado e um Guarani em frangalhos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.