Adriano Michael Jackson dançou

Robson Morelli

30 de maio de 2011 | 13h45

O fato é que Adriano Michael Jackson já passou dos limites nas contas de Felipão, chegando mais uma vez atrasado no treino do time. Foi sábado, antes da partida contra o Cruzeiro. Adriano é aquele que fez alguns golzinhos importantes. O que pouca gente sabe é que esses mesmos gols fizeram do jogador um “nojo” dentro do Palmeiras, do tipo de reclamar das refeições oferecidas pelo clube e até dos três tipos de sucos da mesa. Talvez tudo isso seja exagero, mas o exemplo é bom para mostrar ao torcedor o que virou Adriano depois que teve um pouco de mídia em São Paulo.

Os argumentos de Felipão são válidos para afastá-lo. Como pode um treinador trabalhar com honestidade com um elenco de 30 jogadores se ele empurrar para debaixo do tapete as sujeiras de uns e outros? Se Felipão não for duro, perderá o comando do time. Se afrouxar, o grupo monta em cima. É assim que funciona no futebol. No Palmeiras, no Corinthians, no São Paulo, no Flamengo, em qualquer equipe.

E cá entre nós, Adriano Michael Jackson não estão com essa bola toda para chegar atrasado nem em Missa de Sétimo Dia. Mostra com isso ser aquele típico jogador que se acha antes de ser o que nunca conseguirá na carreira. E se conheço bem Felipão, o jogador terá de fazer muito, mas muito mesmo para voltar a ter boas chances.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.