Aguirre perde o comando no vestiário e se atrapalha nesta reta final de Brasileirão

Treinador teria forçado a liberação de Everton do departamento médico e errado ao escalar Rodrigo Caio recentemente

Robson Morelli

14 Outubro 2018 | 18h48

Pessoas de dentro do São Paulo, com acesso aos bastidores do clube, têm uma avaliação negativa do técnico Diego Aguirre nesta reta final de Brasileirão, quando o time não consegue repetir as boas atuações de outros momentos da temporada. O returno do time do Morumbi é muito ruim, com empates diante de rivais teoricamente mais fracos (Botafogo e América-MG) e derrotas nos confrontos diretos, como ocorreu diante do Palmeiras e agora frente ao Internacional, fora de casa, pela 29ª rodada da competição nacional.

Aguirre “errou”, de acordo com gente de peso do clube, ao escalar Rodrigo Caio. Aguirre “errou” ao forçar a liberação do atacante Everton, inclusive se desentendendo com os profissionais do departamento médico. Aguirre “errou” ao pedir a saída do zagueiro Arboleda, que não é mais titular da equipe e está com o “contrato no mercado”.

Logo Aguirre que vinha fazendo um excelente trabalho. Ele fez desse São Paulo um grupo vencedor, ao menos mentalmente. O São Paulo fez ótimas partidas no Brasileirão, mesmo ficando fora das outras competições. Ele próprio sabe que o Tricolor precisa melhorar o nível. Mas Aguirre conseguiu tirar o São Paulo de situação delicada para fazê-lo líder em algumas jornadas. Por isso, talvez, que a diretoria cobre mais dele nesse momento. Esperava-se mais. É bem verdade que o time também não tem ajudado. Alguns jogadores caíram de produção e outros estão machucados. O elenco não responde mais. Restam nove jogos para o fim do torneio.

Não seria demais supor que as derrotas para Palmeiras e Inter tiraram o São Paulo da briga pelo título do Brasileirão, assim como a derrota do Grêmio para o Palmeiras também deixou a equipe de Renato Gaúcho e Luan longe de qualquer ambição no torneio nacional.

Mais conteúdo sobre:

futebolSão Paulo FCGrêmiopalmeiras