Ah, Tevez, que saudade!, pensou o corintiano

Robson Morelli

27 de junho de 2010 | 18h20

Por um momento, por menor que fosse, o corintiano torceu para a Argentina na boa vitória por 3 a 1 contra o México no Soccer City, aqui em Johannesburgo. Carlitos, aquele que conhece o Parque São Jorge e que deixou saudades no clube, apesar de toda a confusão arrumada pela MSI, Kia, Dualib e demais cumplices, meteu dois gols contra os mexicanos. O primeiro, impedido. Mas o segundo, um tirambaço de direita que estufou a rede, um dos gols mais bonitos desta Copa. Ah, Tevez, que saudade!, deve ter pensando o corintiano, hoje se contentando com Souza, Ronaldo e alguns mais atacantes. Tevez foi o homem da partida. Abraçou Maradona no segundo gol como se abraça um pai, tamanha sua gratidão pelo treinador. Tevez e todo o time da Argentina estão empenhados em ganhar a Copa para Diego, para o povo argentino e, é claro, para o bem do futebol.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.