Alex abre caminho para uma nova carreira, a de treinador, após seis anos de sua saída de campo

Alex abre caminho para uma nova carreira, a de treinador, após seis anos de sua saída de campo

Meia de Palmeiras e Cruzeiro deixará a ESPN em dezembro e passará um tempo no Coritiba, time que o lançou em 1995

Robson Morelli

24 de novembro de 2020 | 18h02

Alex vai deixar a ESPN no meio de dezembro e se lançará na carreira de treinador em 2021. Passará um tempo no Coritiba, onde sua carreira começou em 1995, e depois tentará a sorte fora das quatro linhas, comandando times com suas ideias sobre o futebol e misturando tudo o que aprendeu quando usava a camisa 10 de Palmeiras e Cruzeiro, por exemplo. Sua carreira foi bem maior do que isso. Esteve no Parma e Flamengo e jogou muito no Fenerbahce, da Turquia, onde é Rei. Ele deu boa entrevista ao pessoal do Paraná, do UMdoisEsportes, que reproduzo neste espaço.

Alex sempre foi um 10 autêntico, com tudo o que isso significa no futebol brasileiro. Jogador de opinião forte, de ideias claras e conversas objetivas, deve levar tudo isso para a nova função. Esteve dentro de campo por anos, depois trabalhou como comentarista esportivo, fazedor de programas na ESPN, e agora se diz preparado para encarar nova empreitada. Não será fácil, A vida de treinador no Brasil não tem sido das melhores. A nova geração ficou pelo caminho em muitos casos porque os dirigentes não tiveram paciência para esperar. Vivem do imediatismo do ganhou ou perdeu. Os mais experientes se coçam para manter o empregado. Nem todos conseguem.

“Eu tenho dito que o meu sentimento hoje é o mesmo que tinha por volta de 1994, 1995. Naquele período, me imaginava jogando futebol, jogando no Coritiba, e depois seguiria dentro daquilo que eu conseguisse fazer da minha carreira. Vou ver o que vai acontecer em termos de primeiro emprego, de início de carreira, sabendo que é bem diferente da carreira de um futebolista, mas que também vou depender daquilo que apresentar, daquilo que acontecer como resultado”, foi uma de suas respostas para o UMdois Esportes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.