Alexandre Pato vai acabar em algum time ‘menor’ da Europa

Atacante do São Paulo força a barra com seus agentes para deixar o Brasil. Para o Corinthians ele não volta mais. Isso parece claro

Robson Morelli

03 de agosto de 2015 | 11h39

Alexandre Pato corre risco de ‘acabar’ com sua carreira. O atacante força a barra com seus agentes para conseguir uma transferência para a Europa. Tem até o fim do mês para conseguir isso agora, mesmo se for para se apresentar somente no fim do ano, quando termina seu vínculo com o São Paulo e quando ele teria de voltar para o Corinthians, dono do seu contrato por mais um ano. Pato não dorme direito. Ele não acredita na possibilidade de o São Paulo pagar ao Corinthians os 10 milhões de euros (R$ 34 milhões) que o time do Parque São Jorge pede. Também não confia que as duas diretorias, depois de tantos bate-bocas nos bastidores e provocações, acertem por bem um final feliz para ele. Há ainda o problema do salário de R$ 800 mil mensais.
Alexandre Pato spfc

O mercado europeu é sua melhor opção, acredita. Então, seus empresários correm a Europa para encontrar um time interessado. A bola da vez é o inglês Sunderland, que estaria disposto a pagar 5 milhões de libras (R$ 26 milhões) pelo jogador. O Corinthians está entre a birra de vender por qualquer valor perto do seu pedido e obrigar Pato a voltar pianinho para o clube. Duvido que ele vista novamente a camisa do time alvinegro. O Corinthians também pode mandá-lo para qualquer lugar do mundo.

O Sunderland ficou na 16ª colocação na edição passada do Campeonato Inglês. Festejou sete vitórias e amargou 14 derrotas em 38 rodadas. Esse é o time que pensa em Pato no momento. O atacante se vê numa encruzilhada, sobretudo agora que seu nome pode ser novamente lembrado para a seleção brasileira – com muita boa vontade, diga-se. Pato paga pelo que não pensa. Em suas declarações, ainda mostra-se um jogador de pouca ‘cabeça’, meio vazio e sem rumo. Tomara esteja errado.

Os times grandes já negociaram, em sua maioria, com os reforços que necessitavam para a nova temporada. Estão treinando e sem muito mais espaço para novos jogadores. A seu favor, Pato tem o fato de ter jogado no Milan. Mas se for novamente para a Itália, deverá assinar com um time intermediário, ‘sumindo’ e passando a viver de seus gols unicamente. Pato poderia ser muito mais do que é atualmente. Na Europa, dificilmente ele pegar algum clube bom. Seus agentes terão de trabalhar muito para conseguir isso.

Hoje, sua carreira está nas mãos da diretoria do Morumbi.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: