Bola fora de Ceni

Robson Morelli

30 de agosto de 2009 | 23h23

Um amigo chamou minha atenção para a declaração de Rogério Ceni ainda sobre o episódio da confusão do Canindé, em que seguranças de conselheiros entraram armados no vestiário para protestar, segundo informação do técnico René Simões, que pediu as contas após o episódio. A frase do goleiro do São Paulo foi a seguinte: “Acho lamentável. Não sei por que as pessoas não vão até o Senado protestar da mesma maneira (com arma na cintura) contra a política brasileira. Por que nós não nos reunimos e vamos ao Palácio do Planalto reclamar de todos os absurdos que acontecem?” O amigo, que não deve gostar de Ceni, estava indignado. “Como uma pessoa pública pode falar uma coisa dessa. E ninguém na imprensa o retrucou.” Nem este blog.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.