Borges e Liedson: dois fazedores de gols

Robson Morelli

10 de setembro de 2011 | 15h12

Dois atacantes que roubam a cena no Campeonato Brasileiro, em clubes de São Paulo, mas que têm pouco espaço na mídia devido, sobretudo, ao jeitão mais contido e reservado são Borges e Liedson, do Santos e do Corinthians, respectivamente. Gostaria muito que o meu time tivesse atacantes como esses dois.

Borges sempre foi um goleador. Nunca deixou de balançar as redes nas equipes em que passou. Era assim no São Caetano, São Paulo, Grêmio e agora no Santos. Sobrou ele fuzila mesmo. Como dizia Viola, Borges é atacante que não tem amigos goleiros. Um jeito irreverente de admitir que seu negócio é fazer gols.

Borges tem sido fundamental nesta luta do Santos para sair do atoleiro em que se meteu no Campeonato Brasileiro. Seus gols têm dado um alento ao técnico Muricy Ramalho, que pena para ajeitar o Santos com tantos problemas e convocações para a seleção. Se bem que  a CBF andou aliviando a vida do time nas rodadas, remarcando alguns jogos.

Da mesma forma, Liedson tem feito a diferença para o líder Corinthians. O mirrado atacante acabou com a defesa do Flamengo e fez Luxemburgo voltar para o Rio com a bandeira enrolada. Liedson se esconde atrás da fama dos jogadores de maior expressão do Corinthians, como Alex, Emerson, Adriano, Danilo, Ralf e Chicão. Mas é ele que na hora do vamos ver resolve a parada. Contra o Fla foi assim. Não fossem seus gols, o Corinthians terminaria a 22ª rodada do Brasileiro na quarta posição.

Borges e Liedson são dois dos principais atacantes do futebol brasileiro. E ponto.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.