Caneco em boas mãos. O Corinthians foi presa fácil

Caneco em boas mãos. O Corinthians foi presa fácil

Robson Morelli

15 de maio de 2011 | 21h38

O caneco do Paulistão está em boas mãos. O Santos não foi brilhante na decisão com o Corinthians muito mais porque o elenco está desgastado pela maratona de viagens e jogos importantes da Libertadores do que porque tenha encontrado resistência diante do outro finalista. O Corinthians foi presa fácil. Tite teve a semana livre para treinar, ensaiar, inventar, mas não mostrou nada de novo nas duas partidas. Arrisco a dizer que foi melhor na primeira em São Paulo, quando o Peixe atuou com o freio de mão puxado do que na finalíssima na Vila. E olha que o Santos ainda não teve Ganso, machucado.

Uma pena o campeonato estadual ser tão longo e desinteressante durante 19 rodadas e acabar dessa forma, com um dos finalistas cansado e enroscado em partidas muito mais importantes de outra competição. Isso só prova que a fórmula está de fato desgastada. O bom é que o Paulistão chegou ao fim e isso abre as portas para o Brasileirão. Sábado, às 21h30, já tem Santos e Inter.

Ainda teremos as partidas finais da Copa do Brasil e Libertadores, com o Santos defendendo a bandeira do País. De resto, o primeiro semestre vai tarde, mesmo antes do tempo.

O pesadelo dos clubes agora diz respeito à reformulação de suas equipes: limpas, baixas, contratações. A janela da Europa abre em agosto e até lá negociações mais pesadas também vão acontecer.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.