Como Crespo pode ajudar o São Paulo a ser mais competitivo e ganhar títulos

Treinador vai mexer no elenco, na postura de alguns atletas, no posicionamento técnico e tática da equipe e na gana em campo; se conseguir isso, já estará de bom tamanho

Robson Morelli

12 de fevereiro de 2021 | 15h00

Hernán Crespo terá muito trabalho no comando do São Paulo. Ele chega para mudar toda a estrutura do futebol do time do Morumbi. O jeito que o São Paulo trabalha não deu certo. Há anos é assim. O clube não ganha uma taça desde 2012. Seu torcedor já fez algumas manifestações no CT da Barra Funda e até uma emboscada contra o ônibus do clube quando a delegação seguia para uma partida no Morumbi. Todas manifestações condenadas.

Foto: AFP

Crespo ainda não sentiu essa pressão no Defensor Y Justicia. Nunca trabalhou nos grandes Boca Juniors e River Plate. O São Paulo será sua maior experiência. Ele chega para fazer a equipe ser mais competitiva e ganhar jogos e campeonatos. Isso não está no contrato, mas deve haver cláusulas de premiação em caso de conquistas. A avaliação do elenco agora é sua. Não totalmente porque em nenhum clube é assim. Há pratas da casa que devem ser valorizados. Digo que Crespo vai mexer com todos os medalhões, definir posições, novos pensamentos e escolher quem fica e quem sai. A folha vai precisar ser reduzida, assim como o número de jogadores no grupo. Muitos serão colocados no mercado.

Crespo começará pelo goleiro Tiago Volpi. Trata-se de um cargo de confiança para qualquer comandante, assim como o capitão. Jogador que foi, vai respeitar a todos, mas terá de mexer. O São Paulo que deixa escapar o título do Brasileirão será desfeito. Começou pela comissão técnica. Vai atingir o elenco. Crespo sabe que terá de fazer isso com o carro em movimento, afinal, o futebol não terá férias. Acaba o Nacional, começa o Regional.

Se o São Paulo tiver a raça argentina e a inteligência tática dos times do país vizinho, já será mais do que é atualmente. Hoje, a equipe é um amontoado de jogadores. Falta confiança. Falta tática. Falta paciência. Há muita pressão no time e isso ele e Muricy terão de resolver. O São Paulo é uma equipe contra a parede, mesmo dentro de sua casa. Crespo chega para mudar tudo.

Tudo o que sabemos sobre:

futebolSão Paulo FCHernán Crespo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.