Corinthians está em viés de alta, mais arrumado, com menos problemas e atrás da Libertadores

Corinthians está em viés de alta, mais arrumado, com menos problemas e atrás da Libertadores

Time tem oito partidas para se despedir da temporada e conseguir apagar má fase do ano, com Mancini fazendo bom trabalho e alguns jogadores recuperando o bom futebol

Robson Morelli

22 de janeiro de 2021 | 10h38

É preciso olhar para o Corinthians de forma diferente, após a gestão Andrés Sanchez e a chegada do técnico Vagner Mancini. Aquele time capengando não existe mais. Há de se ressaltar também a chegada de alguns bons jogadores e o “amadurecimento” de outros que já estavam por lá. Treinador bom, na minha concepção, é aquele que também recupera jogadores. E Mancini tem feito isso. Nesta quinta, ganhou bem do Sport por 3 a 0.

Foto: Luan e Duílio Monteiro Alves, novo presidente do Corinthians./ AG. Corinthians

Fagner ficou um tempo vivendo má fase, mas voltou a ser o cara de sempre. Não é craque, mas é útil. Fábio Santos também chegou e mudou a condição do setor esquerdo da equipe, tradicionalmente um dos mais fortes do clube. Mateus Vital emplaca uma sequência de boas apresentações. Ele alterna bons e maus momentos. Faltava confiança. Não falta mais. Está mais próximo do gol. Marcou três vezes nas últimas quatro partidas. Ressalto ainda a disposição de Cazares, que tem sido, talvez, o principal jogador ofensivo do Corinthians. Mais até que Jô.

Há muitas coisas ainda para acertar. O maior problema é com Luan, que não joga mais, não reclama nem melhora. Parece embalsamado. Há pouca confiança nele. Fisicamente, não há notícias de problemas. Encontrar uma posição para Luan é o grande desafio de Mancini, depois de despertá-lo. O treinador ainda não conseguiu isso. É um dos jogadores mais bem pagos do elenco e de quem se espera muito mais. Recentemente, outros já fracassaram, como Boselli, por exemplo. Mas Mancini ainda não chegou nessa conclusão. Luan ainda não fracassou.

Os números também mostram um Corinthians mais forte. Após 30 jogos, o time ocupa a 8ª colocação, com 45 pontos – mesmo número do Santos, que está na final da Libertadores com o Palmeiras. O Corinthians se aproxima do Fluminense, que tem 47 pontos, e, da mesma forma, sonha com vaga na Libertadores. O Brasil pode aumentar seu número de representantes na competição sul-americana dependendo do resultado da própria Libertadores deste ano e da Copa do Brasil.

Com os últimos resultados, o Corinthians, que mais perdia, agora registra mais vitórias do que derrotas: 12 contra 9. O problema da equipe são os empates: 9. Até no saldo de gols, a campanha do Corinthians com Mancini melhorou. Antes negativo, agora o time tem quatro gols positivos. Marcou 38 vezes e foi furado em 34 ocasiões.

É um Brasileirão da recuperação para a Fiel, que está fora do estádio enquanto a pandemia não for controlada. O time sente sua vibração. Com nova gestão, com treinador em alta e sabendo o que fazer, com jogadores se reencontrando e vivendo momentos mais felizes, o Corinthians tem mais oito partidas para se despedir com viés de alta da temporada. É dessa forma que o torcedor deve olhar para a equipe em 2021. Ou seja, na temporada 2021, que vai começar com os Estaduais.

O Corinthians ainda teve em seu estádio mais um momento de tranquilidade ao assinar o batismo para Neo Química Arena, embolsando, ao longo de 20 anos, R$ 300 milhões. Não era o que o clube queria, mas foi o que ele conseguiu. Tirou um problema da frente. Ganhou um pouco de paz em relação a isso também.

TABELA DO CORINTHIANS ATÉ O FIM DO BRASILEIRÃO

Corinthians x Bragantino – 32ª rodada
Santos x Corinthians – 33ª rodada
Corinthians x Ceará – 34ª rodada
Corinthians x Athletico-PR – 35ª rodada
Flamengo x Corinthians – 36ª rodada
Corinthians x Vasco – 37ª rodada
Inter x Corinthians – 38ª rodada
Bahia x Corinthians – 30º rodada (atrasada)

Tudo o que sabemos sobre:

futebolCorinthiansVagner ManciniCazares

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.