De acordo com as regras de Tite de “merecimento”, Neymar deverá ser banco na seleção brasileira

De acordo com as regras de Tite de “merecimento”, Neymar deverá ser banco na seleção brasileira

Quando reunir o grupo novamente para amistosos ou Eliminatórias, treinador deve titularidade aos atacantes que ganharam a Copa América

Robson Morelli

08 de julho de 2019 | 18h06

Como encaixar Neymar… Agora, a discussão não se faz sobre a qualidade de Neymar e sua importância para a seleção brasileira. O que o título da Copa América sugere é como Neymar vai se encaixar nesta seleção brasileira. Não podemos ver como coincidência o fato de o Brasil sempre fracassar com ele em campo e no grupo e de erguer taça quando ele está fora. Mesmo que apenas uma.

Foco no futebol… Há algumas lições nisso tudo. Neymar precisa aprender a fazer parte de um todo, nem mais nem menos. Neymar precisa colocar seu trabalho na seleção brasileira acima de tudo, inclusive de outros objetivos, financeiros ou não, quando ele estiver no elenco de Tite e em meio às competições. Neymar tem de aprender as regras do jogo, e isso não quer dizer que ele deva ser como eram nossos jogadores do passado. Não é isso. Neymar, e todos nós, vivemos em outro mundo, muito mais acelerado e dinâmico, onde o virtual e o real se confundem o tempo todo. Quando convocado, Neymar precisa abrir um espaço em sua agenda de modo a não fazer mais nada a não ser treinar e jogar. Por exemplo, o atacante não se reapresentou ao PSG, como deveria, e o clube francês fala em medidas adequadas. Neste fim de semana, recebi uma foto de Neymar com alguns amigos, entre eles o meia Nenê, do São Paulo. Estavam numa quadra de areia. Mas Neymar não tinha estourado o tornozelo direito? Como pode brincar na areia. A foto não traz nenhuma informação. Ela só sugere a ação. Ela foi publicada antes da final da Copa América.

Concentração total… É assim que fazem os campeões. Lewis Hamilton não brinca naqueles três dias de F-1 de cada GP. Ele dá tudo nos testes, tomada de tempo e corrida. Quer vencer. Gabriel Medina, para citar outro da turma de Neymar, mantém sua concentração no limite em todas as etapas do Mundial de Surfe. Tanto Lewis quanto Medina sabem que a diversão vem depois das conquistas.

Neymar deve ir para o banco… O próprio Neymar já sentiu esse gostinho na Copa das Confederações de 2013 e na conquista da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio. São períodos curtos de dedicação que valem a pena. Neymar faz falta. Ocorre que ele agora passou a ser um problema para Tite, que terá de encaixá-lo num time que é campeão e que teve na Copa América o melhor jogador na sua posição, Everton Cebolinha. Se o que Tite pensa também vale para Neymar, o atacante do PSG terá de amargar o banco de reservas algumas vezes antes de ser escalado nos próximos amistosos ou Eliminatórias. Por mérito, como prega o treinador, todos esses campeões estão respaldados pelo treinador e seguros no time nas próximas convocações.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: