Dentinho é um jogador maldoso. E mereceu ser expulso

Robson Morelli

29 de março de 2010 | 09h12

Já repararam que Dentinho está sempre metido em confusão em grandes momentos do Corinthians ou em partidas de maior rivalidade, como foi o clássico (4 a 3) de domingo no Pacaembu? Este menino precisa de ajuda antes que se perca na carreira. Seu jeito maldoso de disputar as jogadas está na boca de muitos zagueiros e colegas de profissão. Foi dando uma cotovelada em Washington que acabou sendo expulso da partida. Disse ter usado do expediente para se defender. O juiz acabou dando vermelho também para o atacante são-paulino, na minha opinião equivocadamente. Claro, porque Washington não agrediu o corintiano. Disputou a bola com mais vontade, é verdade, mas não foi maldoso ou desleal. Dentinho foi. Esticou o cotovelo, como sempre faz, e atingiu o rival. Mereceu ficar fora do grande jogo. Continuar assim, vai acabar encontrando o seu mais cedo ou mais tarde. Os tribunais de plantão também precisam se pronunciar sobre as maldades deste jogador. Não é a primeira vez que ele faz destas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.