Diego Souza e Nenê ‘viram’ os maiores problemas no vestiário do São Paulo

Diego Souza e Nenê ‘viram’ os maiores problemas no vestiário do São Paulo

Diretoria detecta problema de 'panelinha' e coloca seus dois principais jogadores no mercado

Robson Morelli

26 de fevereiro de 2019 | 10h25

O São Paulo já tem uma solução para parte de sua crise: negociar dois de seus principais jogadores, Diego Souza e Nenê. Ambos foram colocados contra a parede e têm seus contratos lançados no mercado. Até outro dia, a dupla conduziu o time às vitórias. Na onda de mudanças propostas pelo clube, os atletas foram apontados como um dos problemas pela falta de rendimento e união do elenco. Seus agentes tentam negociá-los. São dois bons jogadores que perderam o encanto dentro do Morumbi por motivos ainda não revelados. Um dia falarão. O clube diz que é hora de reduzir a folha de pagamento. Os empresários e representantes dos jogadores falam em “vontade de jogar”, já que eles estão no banco de reservas.

 

Sport e Botafogo já demonstraram interesse em Diego Souza. O Fluminense, que não paga salário e premiação e sofreu com uma greve dos jogadores de 24 horas, estaria de olho em Nenê. Trouxe Ganso recentemente. Os negócios ainda são embrionários. Nada certo. Agora começa uma fase de “interessa-não interessa” dois dois lados.

O fato é que o São Paulo quer se livrar dos atletas, mas sem perder dinheiro. Por exemplo, Diego Souza custou R$ 10 milhões. Ele ainda tem contrato. O Sport queria que o São Paulo esquecesse a dívida de R$ 3 milhões para ficar com o meia, o que o clube paulista não topou. Então, há uma equação para o diretor de futebol Raí resolver: tirar o atleta do elenco sem fazer com que o São Paulo perca dinheiro. Todas as decisões do elenco passam por Cuca.

Tudo o que sabemos sobre:

futebolSão Paulo FCNenêDiego Souza

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.