Dorival não se ajudou, perdeu a confiança e não tinha o elenco do São Paulo nas mãos

Ele era um 'ex-treinador' no cargo, e já deveria saber disso. Muricy será sondado

Robson Morelli

09 Março 2018 | 12h24

Há três semanas, escrevi aqui que decisão de demitir Dorival Junior já havia sido tomada no São Paulo, e que a diretoria só esperava o momento mais apropriado para comunicá-lo. Dorival não foi demitido por causa da derrota para o Palmeiras, embora o resultado tenha aberto essa possibilidade, como ocorreu. Dorival era um ‘ex-treinador’ no cargo. Ele próprio deveria saber disso e, profissional que é, manteve seu trabalho e tentou manter a disposição.

O clube vai sondar Muricy Ramalho, embora o ex-treiandor esteja se preparando para cobrir a Copa do Mundo da Rússia, já que se tornou comentarista da SporTV. Felipão está desempregado, mas não teria intenção de assumir trabalho no Brasil, o que pode mudar. Sua intenção era voltar após a Copa do Mundo para a Ásia.

A confiança em Dorival foi perdida no começo do ano, nas primeiras partidas do São Paulo em 2018. Mais do que os resultados ruins, havia a avaliação do péssimo futebol dentro de campo. Defesa fraca, meio de campo perdido e ataque inexistente. Foram seis treinadores em três anos. Osório, Doriva, Bauza, Ricardo Gomes, Ceni e Dorival. E mais alguns interinos que tiveram de assumir a batata quente.

Isso também mostra que a diretoria precisa trabalhar mais. Avaliar melhor o novo contratado, de modo a não ter de mudar de opinião depois de seis meses, como vem ocorrendo. O São Paulo é motivo de chacota nas redes sociais. Só dentro do estádio do Palmeiras, em seis vezes, perdeu todas. O elenco, no meu modo de ver, não é de todo ruim. Mas é frágil, apático, sem pegada, sem vontade de ganhar. Joga sem confiança. E olha que há bons jogadores no grupo.

O fato é que com a promoção de Jardine, informado aqui também lá atrás, o CT da Barra Funda ficará mais próximo de Cotia. Esse é o objetivo. Mas isso não quer dizer que Jardine seja o escolhido. Não deveria ser na intenção original da diretoria. O São Paulo vai atrás de um treinador experiente. Parte da diretoria entende que não há espaço nesse momento para técnicos novatos ou apostas. Outra parte entende que não há ninguém no mercado que agrade ou que entenda as condições do clube. Há apenas um: Muricy.

Mais conteúdo sobre:

futebolSão Paulo FCDorival jr