Dudu e Palmeiras esperam até o dia 15 de maio pelo direito de compra do Al Duhail no valor de R$ 40 milhões

A data foi estipulada para o clube do Catar exercer seu direito de aquisição de 80% do contrato do atacante; se não acontecer, ele volta ao Brasil

Robson Morelli

22 de abril de 2021 | 10h57

O atacante Dudu e o Palmeiras aguardam ansiosos pelo dia 15 de maio. A data foi estipulada para o Al Duhail exercer o direito de compra do jogador. Se isso não acontecer no prazo, ele volta para o Brasil e será reincorporado ao time. Vai rever os amigos da Academia e conhecer o técnico Abel Ferreira. Dudu sempre deixou aberta uma porta no Palmeiras. Ele leu o contrato que o clube brasileiro fez com o Al Duhail antes de embarcar para o Catar. Sabia que seria pelo período de um ano, até junho de 2021, com valor fixado de 6 milhões de euros, o que dá perto de R$ 40 milhões por 80% de seu contrato de trabalho.

Foto: AG. Palmeiras

O acordo vence no meio do ano, com a data de resposta para 15 de maio. Os dois cenários são bons para o Palmeiras. Com o dinheiro, o time poderia se reforçar e conduzir sua gestão com mais tranquilidade. Com o jogador de volta, ganha reforço importante, uma vez que Dudu foi o principal atleta do time por cinco anos, com gols importantes e atuações decisivas.

No Catar, Dudu tem sido um atacante bastante usado na equipe, mas também tem ficado fora por opção do treinador e contusão. Na Liga dos Catar, ele jogou mais vezes, na maioria das vezes durante 90 minutos. Em poucas partidas Dudu deixou o campo antes do fim da disputa. Alterna posicionamento ora pela ponta-direita, ora pela ponta-esquerda. Também já foi escalado pelo meio, como organizador das jogadas, mas em menos ocasiões. Na Copa do Catar e na Ligas dos Campeões da Ásia, Dudu tem atuado menos. Neste último torneio, ele não foi sequer inscrito.

O presidente Mauricio Galiotte tem dado informações sobre o caso, sem entrar no mérito do desfecho. Ele diz que o clube não tem o que fazer a não ser esperar. Ele também não quer criar expectativas ao torcedor. “Se pudesse escolher, ficaria com o jogador. Sabemos da sua qualidade. O empréstimo é de ano. Se o Al Duhail quiser 80% dos direitos do Dudu, terá de pagar € 6 milhões. Se não pagar, o Dudu volta. Não é decisão do Palmeiras ou do atleta. Está no documentado”, esclarece o dirigente, cujo mandato vai até o fim desta temporada.

Há um fator que pode mudar os rumos da decisão do clube do Catar: o desejo de Dudu. Não está descartada a possibilidade de o jogador pedir para retornar ao Brasil, ou mesmo ser repassado para outro clube fora do País. Em declarações passadas, o atacante sempre pontuou que sua história no Palmeiras ainda não havia acabado. Antes de deixar o Brasil, Dudu teve problemas pessoas, de possível agressão em sua companheira, mas a Justiça não entendeu desta forma e encerrou o caso.

O Palmeiras, que já retornou do Peru na manhã desta quinta-feira, às 8h, se prepara para focar suas atenções no Paulistão. O calendário não deixa o time parar. O Palmeiras volta a campo nesta sexta-feira, contra o Guarani, no Brinco de Ouro, em Campinas. O jogo é válido pela 7ª rodada. Precisa somar pontos para entrar entre os dois primeiros do seu grupo.

Tudo o que sabemos sobre:

futebolpalmeirasDudu;

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.