É boa a primeira impressão de Roger Machado no comando do Palmeiras

É boa a primeira impressão de Roger Machado no comando do Palmeiras

Scarpa e outros ainda vão brigar por espaço

Robson Morelli

18 Janeiro 2018 | 22h37

Um dos problemas do Palmeiras na temporada passada foi com treinador, com a falta de comando dos técnicos. Todos meio perdidos. Cuca, de quem se esperava mais, não foi nem de longe o Cuca de 2016, que tinha o time nas mãos. Os primeiros 90 minutos de Roger Machado à frente do Palmeiras 2018 foram bons, de pulso e sem vacilos. Sua entrevista após a vitória sobre o Santo André por 3 a 1 também não deixou brecha para ‘mimimi’ de qualquer jogador, nem do capitão Dudu, que foi substituído no segundo tempo e não gostou. O jogo foi pelo Campeonato Paulista.

Não há jogador remanescente do elenco de 2017 que mereça atenção especial ou diferenciada. Todos ajudaram o Palmeiras, mas todos também fracassaram, condição que dá ao novo treinador carta branca para fazer qualquer modificação e escolha. Em campo, é cedo para avaliações positivas. Muito cedo. A paulada que o time tomou na temporada passada deixou sequelas no grupo e na torcida. É preciso esperar. O fato é que Roger me pareceu não abrir mão da sua condição de mudar e mexer. Doa a quem doer. Isso é bom. Quem joga, os escolhidos, já sabe que há gente boa no banco querendo entrar.

Mais conteúdo sobre:

palmeirasfutebol