Esqueçam a expulsão do Jô e olhem para o futebol do Corinthians, está horroroso

Time de Mancini é o pior entre seus pares paulistas, como Santos, São Paulo e Palmeiras

Robson Morelli

03 de dezembro de 2020 | 11h33

A expulsão do atacante e toda a discussão que ela envolve não pode tirar de foco o futebol horroroso do Corinthians no Brasileirão, sua única competição. Mancini tem se esforçado para ajeitar o time, torná-lo ofensivo e não sofrer tantos gols. A defesa tem dado conta do recado. São três partidas sem ser furada, mas o restante não funciona. O meio de campo é fraco e sem criatividade, mas repetir isso é chover no molhado. Todos já sabem. O problema é que não muda. E o ataque é inoperante. Diria que nem existe. São 11 jogos depois da saída de Coelho.

Há muitas explicações por parte de atletas e comando após os resultados ruins e pouca mudança nos jogos seguintes. Demora? Demora. Mas não é esse o problema. O novo presidente, Duílio Monteiro Alves, que vai assumir no lugar de Andrés Sanchez, era o diretor de futebol e responde também pelas contratações equivocadas. Havia muita esperança de que elas pudessem salvar o time e o ano. Mas não encaixou. Então, todas as caras novas do grupo deixam a desejar, de Luan (foto) a Otero, passando por Cazares e Jô. Nada dá certo. O futebol é de doer. Talvez um dos piores times do Corinthians de todos os tempos, e olha que no tempo da fila havia muito jogador ruim.

A sorte desse Corinthians é que há tantos outros times iguais ou até piores. E isso reduz a chance de o clube ser rebaixado. Parece que nenhum setor funciona, nem mesmo os ídolos Cássio e Fagner. A cada defesa, o goleiro pede atendimento médico. Ou ele está com algum problema não revelado ou usa isso para ‘esfriar’ a disputa. Fagner alterna boas e más apresentações, mesmo assim, longe de ser aquele que carregou o time por anos. Os outros nem vale a pena mencionar. Mais uma vez, fez uma péssima apresentação contra o Fortaleza.

Claro que o Corinthians pode ganhar seus jogos, não é disso que estou falando. Mancini trabalha e não consegue ter a resposta que espera em campo. Jamais vai admitir isso, mas todos estão vendo que o elenco é fraco. Uma reformulação é necessária para a próxima temporada. Já. Boselli vai embora e outros deveriam ir também. A base não funciona. Enquanto Palmeiras e São Paulo tiram proveitos de suas crias, o Corinthians não consegue o mesmo resultado.

O time é uma obra em andamento, sempre foi, mas ainda está no alicerce. Se não acordar, vai ficar para trás no Estado. Já é disparado o pior entre São Paulo, Palmeiras e Santos, seus rivais direto. As contas da arena e tudo mais não podem ser desculpas eternas para um time fraco e sem pegada.

Tudo o que sabemos sobre:

futebolCorinthiansMancinibrasileirao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.