Esse Felipão paz e amor não existe

Robson Morelli

12 de setembro de 2011 | 08h56

Muito estranho a atitude de paz e amor de Felipão depois de o Palmeiras tomar uma sova do Inter e de Leandro Damião: 3 a 0. Li vários comentários sobre o jogo, além de ter visto parte dele (o trabalho na redação me impossibilitou de acompanhar a partida com a devida atenção) pela tevê, e em todos os relatos seus autores apontavam a boa apresentação do Palmeiras.

Quase afirmavam que o resultado não foi justo. Ora. Uma surra de 3 a o não pode ser contada dessa forma. Felipão, que em outras ocasiões e por muito menos bufava feito um touro bravo com seu elenco, entendeu na boa a situação e até elogiou o comportamento dos jogadores. Estranho. Esse Felipãp paz e amor não combina com ele nem com as coisas que estão acontecendo no Palmeiras. Refiro-me à politicagem do clube, essa sim sem fim.

O fato de ter feito um novo contrato abrindo mão da multa rescisória, além de ser um tapa de pelica na cara dos dirigentes que diziam que ele se escondia atrás do acordo, também nos traz algumas indicações de futuras mudanças no clube. Até agora ele e os seus pares não admitem nada nem contam história diferente do que sua permanência no cargo.

Prefiro esperar mais uma semana para poder apostar nisso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.