Felipão queria jogar no Morumbi

Robson Morelli

25 de abril de 2011 | 15h16

As decisões do Campeonato Paulista serão em São Paulo. O Tricolor recebe o Santos no Morumbi. E o Palmeiras oferece o Pacaembu ao Corinthians. Haverá apenas uma partida. Quem passar, faz a final. Se houver empate, a decisão será nos pênaltis. São Paulo e Santos será sábado, às 16h. Palmeiras e Corinthians, domingo, no mesmo horário.

Alguns palmeirenses vão torcer o nariz para esse mando de jogo, entendendo que o Pacaembu é a casa do Corinthians. Ocorre que o Palmeiras vem mandando suas partidas lá  faz algum tempo. E colhido bons resultados, como a vitória de 2 a 1 sobre o Mirassol domingo.

Felipão gostaria de jogar no Morumbi, mas se rendeu aos mandos do regulamento. O presidente do Palmeiras só faz questão que a decisão seja em São Paulo. Se fosse no Morumbi, o mandante também ganharia mais dinheiro. Claro, porque 60 % do Morumbi (capacidade para 80 mil pessoas, mas que geralmente cai para 70 mil) é mais que 60% do Pacaembu (37 mil lugares). É quase o dobro. E todos sabem que o Palmeiras precisa dessa bilheteria.

O jogo só não será no Morumbi porque o Corinthians pediu a gentileza de não atuar na casa do São Paulo. Essa briguinha vem de longe. Andres Sanches disse que enquanto estiver no comando do Corinthians, o time fará de tudo para escapar do Morumbi. A intenção é alfinetar seu par Juvenal Juvêncio.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.