Filas e falta de respeito com o torcedor. Até quando?

Filas e falta de respeito com o torcedor. Até quando?

Robson Morelli

19 de abril de 2011 | 18h33

Mais uma vez o torcedor enfrentou problemas para comprar seu ingresso na boca do guichê de um estádio de futebol em São Paulo. Ocorreu no Pacaembu com os santistas. Tudo bem, concordo que a notícia é velha, afinal de contas desde que a primeira partida foi oficializada no Brasil o pobre torcedor sofre para adquirir seu ingresso.

Mas quando é que isso vai acabar, hein? Proponho que os santistas deixem nesse espaço suas histórias de indignação. Não vale palavrão. Para mim a responsabilidade é do clube. É preciso acabar com essa história no Brasil de o clube entregar para outro o que cabe a ele. Refiro-me à organização. Vão dizer que a culpa é do Pacaembu, que não havia funcionários para os guichês ou que os guichês eram poucos. Não dá mais para ouvir essas lorotas.

Os clubes movimentam milhões de reais por mês e ainda não se preocupam em tratar bem seus torcedores. Não cobravam para que o ingresso fosse adquirido com antecedência? Então que deem condições para isso.

O problema é que o futebol vai se acostumando a essa bagunça e as pessoas acabam depois achando normal ter de enfrentar filas enormes e desrespeito imensurável para ver um jogo. Digo que isso não é normal. Que o torcedor, que paga a conta, precisa ser ouvido.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.