Flamengo vai “colocar para fora” mais um bom treinador por falta de gestão e sua condição de refém de elenco e torcida

Flamengo vai “colocar para fora” mais um bom treinador por falta de gestão e sua condição de refém de elenco e torcida

Clube perde para o Bragantino, desce na tabela do Brasileirão e vê crise com o técnico português chegar ao seu limite: não há mais clima para sua permanência

Robson Morelli

09 de junho de 2022 | 09h09

A diretoria do Flamengo não sustenta mais seu treinador, Paulo Sousa, após a derrota para o Bragantino por 1 a 0, pelo Brasileirão. Mais uma vez, os “profissionais” que comandam o clube vão colocar para fora um bom técnico, como fizeram, por exemplo, com Rogério Ceni. O Flamengo é refém de seu elenco e torcida. Os resultados, é verdade, não são bons, e o técnico português trabalha pressionado há meses, sem confiança e tentando se provar que pode ficar no cargo. Ninguém resiste. Ninguém consegue desempenhar nada nessas condições. Paulo Sousa erra em algumas escalações e distribuições de jogadores em campo. Já teve tempo suficiente para fazer esse Flamengo jogar mais. Ocorre que ele nunca, nunca trabalhou à vontade e sempre foi assombrado pelos que o querem fora.

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

A diretoria nunca apareceu para defender Paulo Sousa. Isso prova que ela sempre esteve insegura quanto sua escolha. Foi para Portugal para contratar Jorge Jesus e trouxe Paulo Sousa, mas nunca se convenceu de ter feito a coisa certa. Falta convicção. A torcida já canta a saída do treinador em todos os jogos. Xingamentos viraram comuns nas partidas do time no Maracanã. Em coro. Não há como permanecer no cargo nessas condições. É ruim para o Flamengo e é ruim para o treinador.

O angu já azedou. E por falta de habilidade e coragem da diretoria, que poderia ter costurado a situação de forma mais profissional. Há muito dinheiro envolvido na demissão. O Flamengo vai ter uma rescisão de R$ 8 milhões para pagar. O problema é encontrar um novo técnico. Prova de que tudo é muito errado na Gávea é o fato de o clube sempre perder o tempo das coisas. Se demitir Paulo Sousa, não poderá mais contratar o oferecido Jesus porque ele acaba de fazer contrato na Turquia. São poucos os treinadores disponíveis no Brasil, e os estrangeiros, além de caros, vão precisar de mais cinco meses para fazer o time virar. O Flamengo não tem esse tempo.

Aos jogadores, cabe a desonra de não abraçar o comandante, o técnico escolhido da vez. Paulo Sousa nunca teve o vestiário nas mãos. Não é a primeira vez que isso acontece com esse elenco. Demitir Paulo Sousa não acabará com os problemas do time. Na verdade, vai trazer um novo.

Tudo o que sabemos sobre:

FlamengofutebolPaulo Sousa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.