Ganso para por seis semanas. E pode não voltar mais

Robson Morelli

09 de maio de 2011 | 21h38

Seis semanas equivalem a um mês e meio, tempo suficiente ou quase para que a janela na Europa abra novamente. Esse é o prazo que os médicos do Santos deram para Ganso se recuperar após se machucar na partida contra o Corinthians, no primeiro jogo da decisão do Campeonato Paulista. A tragédia pode acabar ajudando o clube a se virar sem o meia, como fez nos oito meses em que ele ficou afastado também por contusão.

Muricy vai ter de se virar sem ele tanto na finalíssima do Paulista quanto nos jogos da Libertadores. O time perde. O futebol brasileiro perde. A Seleção perde. Quando se recuperar, daqui a seus semanas,  Ganso já poderá estar na Itália, usando a camisa do Milan. Sua ausência em campo abre espaço para uma transferência iminente, e inevitável.

Se tiver de ser, então que seja dessa forma. Seria menos traumático para todas as partes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.