Grêmio, de Renato, e Atlético-MG, de Sampaoli, festejam Estaduais e passam a ser favoritos no Brasileirão

Grêmio, de Renato, e Atlético-MG, de Sampaoli, festejam Estaduais e passam a ser favoritos no Brasileirão

Apesar da derrota gremista para o Caxias, time de Porto Alegre e treinador têm a melhor sintonia das equipes do País e elenco mineiro já responde melhor ao que deseja deu comandante, que festeja primeira conquista

Robson Morelli

31 de agosto de 2020 | 06h00

O futebol brasileiro conheceu domingo mais dois de seus campeões estaduais. Grêmio ganhou no Rio Grande do Sul e Atlético-MG festejou em Minas Gerais. Esses dois times vão se dedicar agora com mais atenção ao Brasileirão. Encerram uma competição para valorizar outra. Grêmio é Atlético-MG são dois candidatos ao título. O Grêmio tem em seu elenco de mais de três anos uma combinação perfeita com o técnico Renato Gaúcho. O grupo conhece o comandante e o comandante tem o grupo nas mãos. Essa sintonia ninguém tem no futebol nacional nesse momento.

Renato também é o único capaz de enfrentar de peito aberto seu colega de profissão Jorge Sampaoli, que lidera o time de Minas e festeja seu primeiro título. Ocorre que o Atlético está degraus abaixo no quesito entrosamento e elenco pronto em relação ao Grêmio. Isso faz diferença. Sampaoli precisa de tempo, tudo o que ele não tem. Ele e nenhum outro treinador no Brasil. Mas já é possível ver um ‘Galo Louco’, dos tempos de Ronaldinho Gaúcho, sob o comando do argentino: marcação alta, intensidade durante os 90 minutos e busca sem descanso da vitória.

Como eu queria que todos os times do Brasileirão jogassem dessa forma, errando ou acertando, mas sempre em direção ao gol! O Atlético foi 45 vezes campeão mineiro. E pode conquistar o seu segundo Brasileirão. Foi o time de Minas o primeiro a ganhar o Campeonato Brasileiro, com esse nome, em sua edição de inauguração, em 1971. Nunca mais repetiu a façanha e persegue a taça desde então. Tem chances de conseguir nesta temporada. Faz uma corrida de recuperação na tabela devido a jogos adiados. Grêmio e Atlético-MG vêm com tudo.

NOTÍCIAS DA 6ª RODADA 

1 – O São Paulo, com sua garotada, deu a volta por cima e consegue resultados importantes, como a vitória diante do Corinthians. É vice-líder, na cola do Internacional. Fernando Diniz trabalha com mais tranquilidade, agora com o apoio de sua diretoria e do presidente. Era tudo o que precisava para falar mais grosso no vestiário.

2 – Ao Corinthians, após a derrota no clássico, mais incertezas. Tiago Nunes ainda não mostrou seu bom trabalho do ano passado no Athletico-PR. Vai aumentar a pressão. Há treinadores que não conseguem se sustentar em times grandes e de maior cobrança. Talvez seja o caso. Ainda não deu liga no Corinthians.

3 – Bragantino, recém-subido da Série B, já descobriu que não é fácil jogar na elite. Seu bom futebol no ano passado e no Paulista 2020 parece não ser suficiente para se sustentar na primeira divisão. Vai ter de jogar mais para se manter na elite.

4 – Santos e Flamengo fizeram o melhor jogo até agora do Brasileirão, ou um dos três melhores. Jogaram pra frente e em busca do gol. O tempo todo. Deu Flamengo, mas poderia ter dado Santos.

5 – O VAR está embananado. O pessoal da cabine perdeu jeito. Precisa reaprender urgentemente. Já está na hora. Quem não tem condições, passa o bastão. Simples assim.

6 – Coritiba ganhar do Sport no fim e deixa a zona de rebaixamento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: