Hora de fechar para balanço

Robson Morelli

12 de maio de 2011 | 00h35

O Palmeiras venceu, mas não levou. Todos já sabiam, mesmo os quase 7 mil torcedores que bateram cartão ontem no Pacaembu. É fato que esses bravos torcedores deveriam ganhar uma camisa do presidente do clube, um chaveiro que fosse. Claro. Porque poucos se dispõem a participar de uma morte anunciada. E era exatamente isso o que iria acontecer, como aconteceu. A vitória de 2 a 0 foi de bom tamanho. O que não estava no script era o 6 a 0 em Curitiba, semana passada. Acabou o semestre. Férias para o elenco. As reuniões para avaliação do grupo começam imediatamente. Jogador que sabe o que não fez até agora tem motivos para tremer, começar a limpar o armário e esperar a fatura. Dia 22, o time recomeça no Campeonato Brasileiro, contra o Botafogo. Tomara, de esperanças renovadas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.