Imagino um ataque x ataque nesse jogaço de domingo entre São Paulo e Cruzeiro

Imagino um ataque x ataque nesse jogaço de domingo entre São Paulo e Cruzeiro

Tirar a diferença de sete pontos do rival de Minas é a chance que o time de Muricy tem para entrar na briga pelo título

Robson Morelli

12 Setembro 2014 | 11h28

FR07 SÃO PAULO SP - 07/09/2014 - ESPORTES - SÃO PAULO X SPORT - Fotos do jogo entre São Paulo x Sport, válido pela 19º rodada do Campeonato Brasileiro, realizado no Estádio do Morumbi.Na foto torcida do São Paulo. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

Os dois melhores times até agora no Brasileirão se enfrentam domingo, no Morumbi, com a promessa de protagonizar uma final de campeonato, e não só pela posição das equipes na tabela. Com a vitória na quinta sobre o Bahia, o time mineiro manteve a diferença de sete pontos na liderança em relação ao rival paulista. São 46 pontos para um e 36 para outro. É claro que exceto pelo cruzeirenses, todos vão torcer para o São Paulo para que o torneio fique mais equilibrado e assim o líder não dispare na frente.

Mais que isso, imagino um jogo de ataque contra ataque. Sim, porque os dois times têm características ofensivas em seu DNA. O São Paulo brilha e encanta, e não perde, quando Kaká, Ganso, Pato e Kardec jogam juntos. Diante do Botafogo, um dos jogos mais interessantes deste Brasileirão, uma outra força ofensiva foi treinada com sucesso por Muricy: a presença de Michel Bastos pela esquerda com lampejos de ponta, me perdoem a comparação, mas que fizeram lembrar Zé Sérgio (como gostava de ver Zé Sérgio jogar pela esquerda). Sim, é cedo e foi só uma boa apresentação de Michel Bastos, mas o futebol está tão carente que um lampejo abre um brecha de nostalgia e esperança em dias mais nobres dentro de campo.

Então, junta-se ao quarteto ofensivo e bom de bola do São Paulo, Michel pela esquerda e Oswaldo na direita. E dá-lhe correria. Jogando em casa e empurrado e aplaudido por sua torcida, que promete lotar o Morumbi, vejo um São Paulo com sede e martelando no ataque.

Martelando na frente, mas sem se esquecer de se defender. Claro, porque vai jogar contra o líder, e não líder por acaso. Da mesma forma, o Cruzeiro joga em uma só direção: para frente, em busca do gol, com seu trio de respeito formado por Éverton Ribeiro, Ricardo Goulart e Marcelo Moreno. O entrosamento desse time é sua principal força, mesmo a despeito da qualidade técnica de seus jogadores de ataque.

NÚMEROS NO BRASILEIRÃO

São Paulo – 39 pontos | 11 vitórias | 35 gols marcados | 22 gols sofridos

Cruzeiro – 46 pontos | 14 vitórias | 43 gols marcados | 19 gols sofridos

QUEM GANHA

No portal do Estadão há uma enquete para saber se o São Paulo tem condições de parar o Cruzeiro e impedir que o time Mineiro fique com o bi nacional. Participe com a gente.