Jair Ventura se perdeu na Vila Belmiro e ficou atrás da desculpa de falta de reforços

Jair Ventura se perdeu na Vila Belmiro e ficou atrás da desculpa de falta de reforços

Ele passou a reclamar demais da falta de elenco e se esqueceu de arrumar o time, ou seja, fazer o seu trabalho

Robson Morelli

23 de julho de 2018 | 14h38

Jair Ventura ainda tem muita lenha para queimar e também a aprender no futebol brasileiro, com seus cartolas despreparados e que se deixam levar pela emoção. Foi demitido porque se escondeu atrás de desculpas esfarrapadas, a pior delas foi a falta de reforços.

Bateu nessa tecla e se esqueceu de fazer sua parte: arrumar o time com o que tinha em mãos, mesmo que nos bastidores ache o elenco ruim e fraco. Pecou nesse sentido. Com todo o “amadorismo” dos dirigentes de futebol, desta vez parece caminho certo para o Santos trocar seu comandante. Não deu certo.

Credito a demissão de Jair Ventura à sua falta de capacidade de formar um time competente e competitivo com os jogadores que tinha no elenco. Concordo com ele que falta gente boa e algumas peças mais interessantes no meio de campo do Santos. Mas em nenhum momento ele conseguiu formar uma equipe boa, mais fechada, que apostasse numa bola única para resolver o resultado da partida. O São Paulo fez isso. O Corinthians também. Ele treinou 35 dias na parada para a Copa do Mundo e voltou sem apresentar nada de novo. Empatou com o Palmeiras e com a Chapecoense. O Santos está em 15.º lugar, ameaçado de entrar na zona de rebaixamento.

Tudo o que sabemos sobre:

Santos FCfutebolJair Ventura

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.