Jorge Jesus e Jorge Sampaoli voltarão a ser assediados por clubes da Europa em breve

As ofertas da Europa vão chegar e Flamengo e Atlético-MG terão de ter argumentos para manter seus treinadores

Robson Morelli

30 de junho de 2020 | 11h30

Com algumas ligas chegando ao fim na Europa ou com times ficando pelo caminho na briga pelo título nacional, abre-se nova janela em busca de reforços para a próxima temporada. Atletas estão na mira, mas não só. Há muitas equipes querendo trocar de “professor”. Informações dão conta de que o Barcelona não vai renovar com o técnico Quique Setién, principalmente se o time catalão tiver de aplaudir a conquista do Real Madrid. O Benfica também já não tem mais treinador. Alguns outros podem querer mudar de ares, como Simeone, do Atlético de Madrid. Isso faz com que dois treinadores que trabalham no Brasil voltem a ser assediados. Jorge Jesus e Jorge Sampaoli serão procurados, e Flamengo e Atlético-MG, respectivamente, terão de encontrar argumentos para segurá-los.

Hoje, tudo parece correr nos trilhos em relação à permanência de ambos no Rio e em Minas Gerais. Mas quando as ofertas são jogadas na mesa, tudo pode mudar. Eles podem querer ser mais valorizados e pedir mais. Flamengo e Atlético podem se recusar a pagar, fazendo prevalecer o que está no contrato. A relação pode azedar. Pode haver cláusula de liberação em caso de negociação com equipe da Europa de primeira linha.

Pelo perfil de Jesus e Sampaoli, no entanto, espera-se que ambos cumpram seus acordos. Sampaoli fez um bom trabalho no Santos, ficou um período sem contrato até se acertar em Minas. Desde então, vem trabalhando para ajeitar o time e repetir no Atlético o que fez no outro alvinegro. Jesus passa pelo mesmo caminho. Teve lá atrás muitas especulações e conversas até ele renovar com o Flamengo. Assinando, deu a segurança que o clube precisava. O comando do Fla não teme pela saída de seu técnico. Há um projeto gigantesco de ganhar tudo, inclusive estar novamente no Mundial de Clubes da Fifa, e encher as burras do clube, a exemplo do que foi em 2019, com receita de quase R$ 1 bilhão. Jesus é importante para tudo o que o Flamengo quer fazer nesta temporada e na próxima também.

Mesmo assim, as ofertas chegarão. Fla e Atlético-MG precisam estar atentos a isso a partir de agora.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.