Juvenal pode pedir afastamento da presidência do São Paulo

Robson Morelli

23 de setembro de 2013 | 13h58

Pessoas ligadas a Juvenal Juvêncio acenam com a possibilidade de o presidente pedir afastamento do São Paulo por questões de saúde. Como todos sabem, Juvenal faz tratamento para se livrar de um câncer sem deixar de cumprir religiosamente suas funções no clube. Por recomendação médica e até pedido de familiares, o presidente poderá focar um pouco mais em sua recuperação, e isso implicaria ‘desistir’ de levar seu terceiro mandato até o fim, em abril de 2014, quando novas eleições serão feitas no Morumbi. Se Juvenal se convencer de que deverá deixar o cargo, quem assume é o vice Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. Qualquer desfecho mais grave, o São Paulo será entregue para o presidente do Conselho Deliberativo, que terá 30 dias para convocar novas eleições.

UM DIA VOU FALAR ISSO PARA ELE
Essa é para a diretoria do Palmeiras, talvez para o presidente Paulo Nobre
‘Depois de o Palmeiras sacramentar sua iminente volta à Série A, com antecipação de rodadas, seria diferente e bem visto se o clube marcasse uma ou duas partidas na sequência da Série B com preços simbólicos dos ingressos. Com isso, a diretoria agradeceria o apoio que teve nessa caminhada e ganharia o torcedor para o ano do Centenário.’

Tudo o que sabemos sobre:

São Paulo FC; Juvenal Juvêncio

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: