Luxemburgo tinha planos para Dudu no Paulista, Libertadores e Brasileirão, mas o jogador quer sair

A oferta de R$ 80 milhões do Al-Duhail, do Catar, se chegar mesmo, faz o Palmeiras se dobrar neste ano 'esquisito' no futebol, em que vender jogador é a única saída segura para os clubes; deixar o Brasil por uns tempos faz parte das intenções do atacante

Robson Morelli

29 de junho de 2020 | 16h22

A permanência de Dudu no Palmeiras não é certa caso se confirme, de fato, a oferta de R$ 80 milhões do time do Catar pelo atacante. O jogador quer sair. Ele e o Palmeiras já recusaram duas oportunidades de negócio, uma delas para a China por um caminhão de dinheiro. Na época, Dudu ficou a pedido de Felipão, teve seu salário aumentado e não precisou mais pensar nisso. Vai ouvir novamente um pedido do treinador, desta vez de Vanderlei Luxemburgo, para ficar. Luxa investiu pesado em Dudu para ganhar títulos em 2020.

O Palmeiras não tem outro como ele. Dudu é único no elenco e está no clube desde 2015. Recentemente, foi envolvido numa denúncia policial de agressão à ex-mulher, mãe de seus filhos. Tudo isso mexe com a cabeça do jogador. Ele negou as acusações e se prontificou em ir à delegacia sem ser chamado. Quando isso acontece, jogador que tem chance de mudar, muda. O contrato no Catar poderia ser de três anos. O Palmeiras não tem argumentos para segurá-lo. Luxemburgo seria o maior trunfo para convencer Dudu de que a temporada, quando começar, será excelente para ele e para o Palmeiras. Mas não há nenhuma garantia disso.

O Paulistão é um campeonato que o Palmeiras tem chance de ganhar. Libertadores e Brasileirão há times melhores e o Palmeiras é apenas um dos candidatos ao título. Portanto, os argumentos não são favoráveis para a permanência do atacante. Se Dudu ainda estivesse na seleção brasileira, mas nem isso é uma realidade para ele neste momento. Seu nome passa longe das listas de Tite.

O palmeirense vai sentir sua falta, mas entende o momento. Imagino. Dudu serve o clube desde 2015, sempre em alto nível, sempre sendo um dos principais do time. Não há mais jogador como antigamente disposto a vestir apenas uma camisa ou terminar sua carreira onde é bem tratado. Paciência. Há de se lamentar mais um bom jogador indo embora, se o negócio for fechado mesmo. Ainda não está. O clube também precisa desse dinheiro, R$ 80 milhões, para se refazer. Com parte da verba, o treinador pode indicar outro para a posição. Ou até mais de um.

O futebol brasileiro precisa ter bons jogadores. Esse deveria ser o plano de todos os clubes da Série A. O atleta bom de bola, craque, o acima da média, leva público aos estádios, dá retorno. Dudu deu muito retorno ao Palmeiras.

Tudo o que sabemos sobre:

palmeirasfutebolDudu;Vanderlei Luxemburgo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: