Michel Bastos e Wesley podem não disputar o Brasileiro pelo São Paulo

Sem fazer barulho, o São Paulo vai mudando e mexendo em algumas peças do futebol

Robson Morelli

18 de abril de 2016 | 08h34

O São Paulo não fará forças para manter dois de seus jogadores para o Campeonato Brasileiro. Michel Bastos e Wesley podem deixar o clube do Morumbi e abrir vaga para reforços. O ex-palmeirense não deu certo no tricolor, amarga o banco e quase não é lembrado pelo técnico Edgardo Bauza. Em relação a Michel Bastos, o que se fala nos corredores do Morumbi é que o jogador oscila demais em campo e já não é mais aquele meia decisivo, embora o treinador ainda o tenha em alta conta. Inter e Santos mostraram interesse no jogador, mas a diretoria são-paulina entendia que não era hora de negociá-lo. Esse sentimento não existe mais. E as portas estão abertas.

Quem também perde espaço é o atacante Alan Kardec. O atacante, que era titular e já viveu boa fase no time, estava arrolado na negociação que o clube pretendia fazer para ter Fred, do Fluminense. Como a troca não saiu, Kardec permanece. Mas se foi ofertado, é porque não é tão importante mais. Se mudar a fase, e ela vai mudar um dia, Kardec pode retomar seu espaço quando Calleri se mandar para a Itália, no meio do ano.

Depois da eliminação do São Paulo no Paulistão, com a derrota de 4 a 1 para o Audax, o time agora aposta tudo na Libertadores. Terá de passar pelo The Strongest na altitude de La Paz, o que não é fácil para ninguém. A cidade boliviana está a 3.660 metros acima do nível do mar. O ar lá em cima é rarefeito. O empate já serve para o tricolor na quinta-feira. Se cair, o bicho vai pegar pelos lados do Morumbi. O semestre ficará perdido.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.