Mudança no formato de disputa do Brasileirão é um desejo da TV, mas não dos clubes

CBF não cogita nesse momento, nem mesmo em meio à pandemia do coronavírus, trocar o sistema de pontos corridos pelo mata-mata

Robson Morelli

15 de abril de 2020 | 10h32

Não é de hoje que a Globo entende que para ela fases mata-mata no Brasileirão é mais interessante. Parte do torcedor também prefere isso, principalmente quando seus times estão envolvidos. Mas não há na CBF uma discussão nesse momento sobre a mudança do sistema de disputa da competição nacional. Ou seja, não há discussão sobre trocar os pontos corridos pelos confrontos diretos, em jogos de ida e volta a partir de certa etapa do torneio. Clubes e CBF caminham com a ideia de jogar um Brasileirão 2020 em 38 rodadas, de modo a entregar a taça para o time que tiver a melhor campanha. No ano passado, foi o Flamengo.

Desde 2003, o Brasil adota esse sistema no Brasileirão, a principal competição do País. Mas a discussão sobre o modo de disputa nunca foi enterrada. A cicatriz não fecha aos que defendem as partidas eliminatórias. Há bons argumentos dos dois lados. Os que defendem o sistema de pontos corridos comentam sobre a necessidade de melhor planejamento, de “justiça”, de formar um elenco competitivo, de calendário durante o ano todo… Os que preferem o sistema de mata-mata apostam na graça dos grandes jogos, das “decisões”, da final, dos estádios mais cheios, da possibilidade de um time menor ou de menos investimentos eliminar um grande…

O próprio futebol brasileiro participa de competições em formatos diferentes ao do Brasileirão. A Libertadores, por exemplo, tem jogos de fase de grupos e mata-mata, ida e volta, no mesmo formato da Liga dos Campeões da Europa. Os Estaduais são livres para formatar seus próprios regulamentos e sistemas. O Paulistão joga uma fase classificatória e depois vai para o confronto direito e eliminatório. Cada Estado tem o seu.

A CBF não faz qualquer aceno na possibilidade de mudar os pontos corridos. A TV já mostrou-se mais interessada no passado na troca, mas tem aceitado as regras numa boa. De modo geral, ela mostra todos os jogos em seus canais pagos e isso atrai muita gente pelos Estados. Há sempre algum time brigando por alguma coisa no Brasileirão. Os clubes também não se manifestam nesse sentido, de mudar o formato. Agora, eles estão mais preocupados em pagar suas contas e sobreviver ao coronavírus.

CAMPEÕES NA ERA PONTOS CORRIDOS

  • 2003 – Cruzeiro
  • 2004 – Santos
  • 2005 – Corinthians
  • 2006 – São Paulo
  • 2007 – São Paulo
  • 2008 – São Paulo
  • 2009 – Flamengo
  • 2010 – Fluminense
  • 2011 – Corinthians
  • 2012 – Fluminense
  • 2013 – Cruzeiro
  • 2014 – Cruzeiro
  • 2015 – Corinthians
  • 2016 – Palmeiras
  • 2017 – Corinthians
  • 2018 – Palmeiras
  • 2019 – Flamengo

 

 

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.