Muricy entendeu a posição de Alexandre Pato no São Paulo

Muricy entendeu a posição de Alexandre Pato no São Paulo

Atacante não vai nunca correr atrás de lateral na beira do gramado como queria o treinador

Robson Morelli

12 de agosto de 2014 | 19h02

Muricy percebeu que Alexandre Pato não vai correr atrás de lateral, como chegou a pedir para o atacante que veio emprestado do Corinthians. Esse esquema de jogo jamais vai funcionar com o jogador. Pato é segundo volante, sem lugar marcado para correr, aproximando-se do centroavante para fazer jogadas e buscando o gol. Esse é Pato. Muricy e boa parte da diretoria já se convenceram de que o Corinthians fez péssimo negócio ao repassar o atleta em troca por Jadson.

Pato é muito mais jogador, embora Jadson tenha ajudado muito o Corinthians, sobretudo quando desembarcou no Parque São Jorge. Bastou mudá-lo de posição e oferecer-lhe uma sequência de partidas para ver os resultados. Pato foi o cara nas últimas apresentações do São Paulo, e ganhou, talvez pela primeira vez, sua posição porque está, de fato, jogando bem. No CT da Barra Funda, o comentário é o mesmo: o jogador nunca desanimou e sempre treinou com vontade. É um dos primeiros a chegar, e um trator de forte.

Contra ele, pesa o fato de errar muito na frente do gol. Ele mais erra do que acerta, mas isso também tem a ver com a ansiedade que o persegue de ter de dar certo no futebol brasileiro. Sua juventude ainda o atrapalha. Pato é um menino de 24 anos. Seus amigos têm a mesma idade: garotos em busca de maturidade, portanto. A presença de Kaká no Morumbi por seis meses vai ajudá-lo também, assim como esse novo esquema desenhado por Muricy.

A diretoria gostaria de adquirir seu contrato, mas ainda não tem os 15 milhões de euros (R$ 47,9 milhões) pedidos pelo Corinthians. Seu vínculo com o Tricolor vai até dezembro do ano que vem. E o Corinthians só pode aceitar ofertas caso o jogador concorde e caso o clube interessado pague o valor estipulado. Menos que isso, o São Paulo já disse que não tem negócio nem conversa – o clube tem uma parcela em caso de transação. Na verdade, para o São Paulo, Pato cumpre seu vínculo até o fim. Com Muricy entendendo seu posicionamento, como parece entender agora, o atacante poderá ajudar muito a equipe na temporada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.