Nem Love é esse atacante todo nem o São Paulo resolveu seus problemas

É preciso ter cautela para sair festejando antes da hora

Robson Morelli

26 de agosto de 2015 | 22h02

Os dois gols de Love no fim de semana transformaram o jogador no ‘craque’ que ele não vinha sendo nem será no Corinthians. Foram dez partidas sem balançar as redes e com apresentações péssimas, de se enrolar com a bola. Então, é preciso dar mais tempo ao tempo e ao atacante antes de encher a boca para falar dele.

Da mesma forma, a vitória de 3 a 0 do São Paulo sobre o Ceará deve ser considerada como pura obrigação. Não mais que isso. Foi legal, os gols saíram e o time reagiu, mas estamos falando de um confronto de um gigante contra um nanico, que por acaso fez bom resultado em São Paulo. O Ceará, com todo o meu respeito e préstimo, está na penúltima colocação da Série B do Brasileiro. Portanto, há mais de 30 clubes entre um e outro no Nacional.

 
O torcedor, nos dois casos, precisa festejar com os pés no chão. Love não é esse matador que se espera nem o São Paulo resolveu todos os seus problemas em Fortaleza. É inegável, no entanto, que deram passos importantes na semana. Mas passos pequenos. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: