Neste dia 30 de junho, seleção completa 13 anos do penta

Neste dia 30 de junho, seleção completa 13 anos do penta

Para matar saudade daquele time, uma foto com todos os jogadores, entre eles Ronaldo e Ronaldinho: um grupo bem diferente do atual

Robson Morelli

01 de julho de 2015 | 12h33

brasilpenta_570

Era um timaço muito antes de ganhar da Alemanha por 2 a 0, com dois gols de Ronaldo. Estava lá e vi esse time jogar. Neste dia 30 de junho, o Brasil poderia festeja os 13 anos da conquista do penta em grande estilo não fosse o buraco em que a seleção brasileira se meteu no último ano ou até antes disso, com fracasso da Copa para a mesma Alemanha e na Copa América, sem jogadores de classe e talento, sem líderes e com chorões, desprovido de um comandante capaz. As críticas são duras e vêm de todas as partes, mas não sem razão, muito diferente daquele time de 2002, que tinha craques e gente de personalidade.

Se você tem menos de 13 anos e não conhece ou não se lembra dos jogadores da foto acima, vai a escalação da esquerda para a direita, primeiro os que estão em pé e depois os agachados:

Lúcio, Edmílson, Roque Jr, Gilberto Silva, Marcos, Kaká, Vampeta, Polga, Dida, Rogério Ceni e Belletti.
Ronaldinho Gaúcho, Ronaldo, Roberto Carlos, Kléberson, Rivaldo, Cafu, Júnior, Ricardinho, Luizão, Edílson, Denílson e Juninho Paulita.

O técnico, que não está aí, era Luiz Felipe Scolari, o criador dessa ‘família, como foi batizado o elenco. A Copa de 2002 foi disputada na Coreia do Sul e Japão. O Brasil montou seu acampamento em Ulsan, base da cobertura da seleção na Coreia. Era um jogo em cada cidade. A seleção foi passando pelos seus rivais um a um, com alguma dificuldade em determinadas partidas, mas sobrando confiança em campo e também para o torcedor. Ronaldo vivia momento especial depois de lesões sérias no joelho. Vestiu a 9 e com ela ‘ganhou’ a Copa. Rivaldo foi gigante. Ronaldinho Gaúcho acabou com os ingleses, de David Beckham. Os laterais eram Cafu e Roberto Carlos. Nem é preciso dizer nada. E a zaga, com a ajuda de Edmílson? Segura. Lembro do enrosco de Edmílson para vestir a camisa na partida contra os próprios ingleses. Ficou um tempão para acertar o lado. Engraçado. Felipão achou Kléberson e Gilberto Silva no meio de campo. Havia ainda Vampeta, que sempre foi um senhor jogador, raçudo, mas também bom de bola.

O tempo passa e a gente tem a tendência de achar que aquele time era perfeito. Tento agora não cair nessa tentação. Mas o que dizer desses jogadores todos quando comparados com o que temos agora? Esqueci de falar de Marcos, que passou a Copa toda com medo de tomar um frango ou entregar o jogo, como fez com o Palmeiras no Mundial da Fifa de 1999. Conversei com ele antes do jogo final com a Alemanha e seu sentimento era o mesmo desde o começo. Sabia que não podia falhar. Que Copa fez o Marcão! E olha que ele ainda tinha na reserva Dida e Rogério Ceni!

Dos caras da foto, cinco ainda estão jogando: Ceni, Kaká, Lúcio e Ronaldinho Gaúcho e Kléberson. Todos os outros pararam. Muitos continuam na mídia e trabalhando com o futebol.

Ronaldo, por exemplo, o craque daquele Mundial, é comentarista da Globo, tem suas empresas e esteve envolvido com a organização da Copa no Brasil, em 2014. Veja o que ele escreveu nas redes sociais sobre essa conquista:

“13 anos do penta! Um dia que vou lembrar pra sempre, com a mesma alegria. Final de Copa do Mundo, no Japão, contra a Alemanha. Dois gols que marcaram a minha vida e a história da seleção. Lutei muito pra chegar até ali, mas nem em sonho vivi emoção parecida. Saudade daquela camisa, dos amigos que fizeram a jornada ser inesquecível, e daquela torcida, daquele Brasil! De peito aberto, cantando o orgulho de ser brasileiro!”

De lá para cá, o Brasil já perdeu três Copas do Mundo: a de 2006, na Alemanha, quando o time era bom, mas caiu diante da França; em 2010, dirigido por Dunga, o time, que já não era lá essas coisas, fracassou contra a Holanda; e, pior, em 2014, dentro de casa, na surra histórica para a Alemanha, os 7 a 1.

Rivaldo, que também fez uma Copa de 2002 impecável, não aguentou o que virou a seleção e se manifestou nas redes sociais. Aproveitou a data para demonstrar sua tristeza com o time nacional.

“Faz 13 anos que o Brasil foi pentacampeão do mundo, jamais vou esquecer este momento. Hoje em dia qualquer jogador pode ser convocado para a seleção brasileira. Eu lembro que em 2006 não fui para Copa do Mundo porque jogava na Grécia, sendo que tinha sido eleito 2 vezes o melhor jogador do campeonato, que era e é muito mais importante do que os países que muitos jogadores da atualidade jogam. Se continuar assim a nossa seleção vai passar mais de 30 anos para ser campeão. Por favor vamos convocar os melhores, se não vamos passar vergonha novamente. Eu gosto de ficar no silêncio, mas não aguentei, a coisa está feia.”

O fato é que parece que não sou só eu a fazer comparações. Os próprios jogadores que defenderam o Brasil estão indignados com o time de Dunga e com o futebol da seleção brasileira. motivo de riso e de indiferença. O passado, de qualquer maneira, deve servir de estímulo para os jovens do presente e do futuro. Tomara que todos entendam isso. Tomara alguma coisa mude com a nossa seleção em breve. Daquele tempo, também jamais esquecerei.

JOGOS DO BRASIL EM 2002
1ª fase
Ulsan – 2 a 1 na Turquia
Seogwipo – 4 a 0 na China
Suwon – 5 a 2 na Costa Rica

Oitavas de final
Kobe – 2 a 0 na Bélgica

Quartas
Shizuoka – 2 a 1 na Inglaterra

Semifinal
Saitama – 1 a 0 na Turquia

Final
Yokohama – 2 a 0 na Alemanha

Tudo o que sabemos sobre:

seleção brasileira; futebol; CBF

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.