Neymar, Mbappé, Di María… deram recado ao outro finalista: o PSG não é time de um jogador só

Neymar, Mbappé, Di María… deram recado ao outro finalista: o PSG não é time de um jogador só

Time francês espera finalista do jogo entre Bayern de Munique e Lyon, jogo desta quarta-feira

Robson Morelli

18 de agosto de 2020 | 18h16

O PSG chega à final da Liga dos Campeões com méritos. Fez 3 a 0 sobre o Leipzig sem tomar conhecimento da condição do adversário. Atropelou. Mais do que isso, deu um recado ao rival de domingo entre Bayern de Munique e Lyon: a equipe francesa não depende apenas de um jogador. O recado foi direto ao Bayern, mais cotado para passar à decisão nesta quarta-feira. O time de Munique mostrou-se uma máquina de fazer gols ao desbancar o poderoso Barcelona uma fase antes. Foram 8 gols. Um massacre. O que Neymar, Mbappé, Di María, Marquinhos… e todos eles mostraram ao rival da final é que o PSG também é uma máquina de fazer gols e ganhar partidas. Fez três e perdeu outros tantos.

 

O PSG agora vai esperar de camarote seu adversário. Apostaria seco no Bayern de Munique, como apostei seco no PSG diante do Leipzig. Se se confirmar esse cenário (PSG x Bayern), não haverá favorito. O time alemão terá um dia a menos de descanso, mas de quarta a domingo dá para recuperar bem. Não há muito mais o que treinar.

Neymar foi importante e mostrou que combina bem com Mbappé e Di María, lembrando muito o que fazia com Messi e Suárez no Barcelona. Está jogando sem brincar. Participativo. Concentrado e confiante. Tudo o que um jogador precisa ter para ajudar seu time a ganhar jogos e campeonatos. Esqueça o ano atípico com essa pandemia. Ele precisa acreditar em sua condição e na força do PSG. Avançar fronteiras. Deixar a França para trás e ganhar a Europa, projeto desenhado há três temporadas, desde que Neymar largou o Barcelona para se mudar para Paris.

O último passo para a glória foi dado. Agora a disputa é para saber quem vai subir no lugar mais alto do pódio. Se no coletivo o PSG mostrou-se igual ao Bayern de Munique, no individual, perde feio. Se der Lyon, outro francês, colocaria o PSG como favorito. Não perco essa final por nada.

Tudo o que sabemos sobre:

futebolNeymarPSGLiga dos CampeõesMbappé

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.