O ciclo desse Corinthians acabou faz tempo

Robson Morelli

30 de setembro de 2013 | 15h16

Esqueçam o Corinthians campeão do Mundo, da Libertadores, do Paulistão. Esse time não existe mais, embora todas as suas peças, com exceção de Paulinho, ainda estejam no clube. Esse Corinthians nervoso e abatido dentro de campo não é nem sombra do time que conquistou o mundo há bem pouco tempo. A defesa não se encontra e, encurralada, como foi na partida diante da Portuguesa, apela para a violência. Gil foi expulso em Campo Grande após acertar uma cotovelada o rival da Lusa. Um time experiente também não pode sofrer os gols que sofreu, com uma linha de impedimento feita quase que no meio de campo. Um erro de equipe juvenil.

A torcida já não tem a mesma paciência de antes, e acena que vai começar a cobrar o elenco, a comissão técnica e a diretoria. Já começou. A loja do Parque São Jorge foi pichada. Emerson e Pato, hostilizados. O ataque, da mesma forma que a defesa, deve. Fez um gol nas últimas oito partidas, mesmo tempo que o Corinthians não ganha. Há tempo digo que o elenco corintiano perdeu liga, acabou seu prazo de validade. Os jogadores não se suportam mais, e isso nada tem a ver com uma convivência ruim entre eles. Ocorre que todo time tem esse prazo de vida útil, de alegria e parceria. Mas acaba e o treinador tem de perceber isso. Tite não percebeu isso e talvez este seja seu mais grave erro.

O treinador trabalha incrédulo do que o time lhe oferece. Todos os setores da equipe estão devendo. Danilo, que era o criador, hoje joga mais de volante do que na armação. Douglas, se tivesse um pouco mais de fôlego, ajudaria muito, mesmo assim vejo o meia como principal articulador do Corinthians. Como ele ficou fora ou era banco na maioria das partidas do ano passado e começo de temporada, corre com mais v0ntade. Disse aqui também que o fato de Tite escalar ora um atacante ora outro ajuda no desconforto de todos.

A gota d’água desse elenco talvez tenha sido a cobrança de pênalti de Guerrero. O atacante peruano, herói do Mundial da Fifa, bateu com uma preguiça sem tamanho, nas mãos do goleiro Lauro, que não deu nem rebote. Fazia tempo que não via um goleiro agarrar a bola em pênalti sem largá-la. O repórter do  Estadão, Vitor Marques, deu nota para o jogadores, como sempre faz, após essa partida contra a Lusa. E a mais alta foi um 5, para dois jogadores apenas: Cássio e Alexandre Pato. Todos os outros estiveram abaixo desse valor. Fazia tempo que o Corinthians não tinha uma apresentação tão ruim individualmente. É claro que ninguém no Parque São Jorge pensa em rebaixamento, sobretudo porque há equipes de menor qualidade no Brasileirão. Ocorre que o Corinthians vive sua pior fase da temporada num momento ruim do campeonato, mais perto da fase final e quando as equipes começam a se fechar para tentar evitar o rebaixamento. Faltam 14 rodadas.

Tudo o que sabemos sobre:

Corinthians; Tite

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: