O Corinthians tentou ofuscar a volta de Luis Fabiano

Robson Morelli

30 de setembro de 2011 | 10h41

O Corinthians forçou a barra para poder mandar a campo o atacante Adriano no mesmo fim de semana em que o São Paulo tinha planejado a estreia de Luis Fabiano. Foi uma corrida louca a desta semana para colocar o Imperador em pé. Para quem não estava nem fazendo treino com bola, Adriano só não subiu ao gramado mais vezes como também participou de coletivos e rachões, mesmo ainda acima do peso.

É briga antiga entre o presidente corintiano Andres Sanches e a turma do Morumbi, liderada por Juvenal Juvêncio, que anda meio sumido e escondido em seu bunker.

A intenção era ofuscar a volta de Luis Fabiano, dividir as atenções do público e da mídia. Fazer barulho. O Corinthians conseguiu até o médico do clube jogar um balde de água fria nas intenções do dirigente. Adriano ainda não está pronto para voltar. E se fizer, da mesma forma, sua estreia em situação não segura, poderá ter problemas.

Não vale arriscar principalmente agora que a recuperação está por semanas. Andres deveria pensar mais no Corinthians e menos na rivalidade com o São Paulo. Essa briguinha não cabe mais. Já ficou para trás. O único que a leva a sério é mesmo Andres Sanches.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.