O futebol paulista tem fim de semana trágico, com derrotas de Palmeiras, Corinthians e São Paulo. Só o Santos se salvou

O Corinthians perde para o Atlético-PR; o São Paulo apanha do Fluminense; e o Palmeiras tem pane diante do Figueirense. Só o Santos escapa, e ganha do Goiás

Robson Morelli

28 Setembro 2014 | 20h44

O futebol paulista teve um fim de semana para esquecer. Exceto pela vitória do Santos sobre o Goiás, os outros grandes do Estado fizeram feio. Palmeiras, São Paulo e Corinthians apanharam na rodada. O São Paulo até que não jogou tão mal diante do Fluminense, mas não poderia perder de 3 a 1 dentro do Morumbi, onde costumava se impor contra todos.  Foi o quarto tropeço seguido do time nas últimas quatro rodadas. Resultado: a equipe vai se distanciando dos líderes e perde fôlego em sua perseguição ao Cruzeiro. Pode ser coincidência, mas depois que o presidente Carlos Miguel Aidar colocou Juvenal Juvêncio para correr, o São Paulo entrou em desgraça. Muricy foi parar no hospital e o time não ganha mais.

O Corinthians tinha uma missão encardida: tirar pontos do Atlético-PR na casa do rival. Era uma missão tão dura que não conseguiu: perdeu por 1 a 0 sem oferecer muita resistência. Mostrou-se um time sem forças e sem ataque. Fábio Santos disse que o Corinthians “fez sua melhor apresentação fora de casa”. Ora. O Corinthians, que começa a sofrer pressão de sua torcida (Mano Menezes foi peitado por corintianos semana passada), vai caindo na tabela e já não olha mais para o líder. Seu negócio é conseguir vaguinha na Libertadores. Se conseguir.

Por fim, o Palmeiras protagonizou a maior decepção da rodada entre os times de São Paulo, menos pela maneira de atuar, que nem foi tão ruim assim, sobretudo no primeiro tempo, e mais pela pane que teve em cinco minutos da etapa final, quando sofreu três gols, mais uma vez com falhas do seu goleiro, Deola. O time vencia por 1 a 0 até Valdivia brincar na frente do goleiro do Figueirense. Não quis fazer o segundo gol. O castigo veio imediatamente, com três gols do rival e uma pane feito a que o Brasil teve diante da Alemanha na Copa. Um horror!

[poll id=”126″]