O Morumbi a diferença será o craque

Robson Morelli

28 de agosto de 2009 | 10h39

Com todas as ferramentas que cada equipe têm à sua disposição, duas me parecem mais importantes para decidir o jogo ou a favor de Palmeiras ou a favor de São Paulo. E elas não têm nada a ver com jogadas ensaiadas durante a semana. Refiro-me a dois talentos em fase de encher os olhos. Diego Souza e Dagoberto. Não vejo nenhum outro jogador imprevisível neste clássico, o que não quer dizer que os outros dez sejam menos talentosos em suas funções. Ocorre que Diego e Dagol são capazes de arrancadas que somente os diferenciados fazem. Podem desmoronar uma defesa com dribles ofensivos, esse fundamento em desuso no futebol brasileiro. Nem a penca de volantes que geralmente os técnicos escalam contra rivais assim é capaz de parar seus ímpetos. Não tenho dúvidas que a vitória no clássico caminha por aí.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.