O Palmeiras, enfim, jogou uma boa

Robson Morelli

26 de setembro de 2010 | 15h54

Fazia tempo que não via o Palmeiras tão bem posicionado como foi na vitória por 3 a 1 sobre o Flamengo. Com espaço para jogar, Valdivia e Kléber foram as referências. Lincoln entrou no final e, finalmente, deu o ar da graça. Deve melhorar o condicionamento físico para ser titular ao lado do Mago. Pena que já estamos em setembro, quase outubro, e o elenco ainda abre o bico na metade do segundo tempo. Não é problema técnico, não é medo, não é apenas recuo tático. É falta de pernas mesmo. Não entendo como esses jogadores levam tanto tempo para entrar em forma e se cansam tão rapidamente. Algum problema tem nesse angu. O preparador físico do Palmeiras é Anselmo Pereira Sbragia, no clube desde 1996. Já disse por aí que sua dificuldade é ter reunido na Academia jogadores de lugares diferentes  e que chegaram em épocas diferentes. Sinceramente, não me convence.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.