O Palmeiras perde dinheiro com tantos jogadores

Robson Morelli

12 de julho de 2013 | 13h23

O Palmeiras precisa resolver com urgência a quantidade de jogadores no time.

São 46 atletas à disposição do clube e do técnico Gilson Kleina.

Convenhamos, alguma coisa está errada nesta política do futebol.

Além de atrapalhar e colocar mais pressão nas costas do treinador, o clube gasta alto.

Claro, porque todos esses jogadores têm salários pagos em dia, e que não devem ser ‘coisa pouca’.

Outro dia, um dirigente me disse que nenhum garoto quer ganhar menos do que R$ 20 mil.

E como os clubes morrem de medo de perder promessas, vão pagando e subindo a folha.

E sem qualquer garantia de retorno, nem financeiro nem dentro de campo.

Estamos cansados de ver jogadores fracassarem sem dar retorno ao clube formador.

Se cada jogador que não está sendo usado ganhar R$ 30 mil, imagina quanto o Pameiras gasta?

Se a gente pegar 20 jogadores, o clube pagaria R$ 600 mil por mês.

Além de gastar essa verba, deixa de ganhar com a valorização dos meninos.

Tem então de colocar todo mundo no mercado, fazer dinheiro e reinvestir no time.

E todo mundo sabe que a condição financeira do Palmeiras ainda não é das melhores.

Vender jogador não é desvalorizar patrimônio.

E jogador que se garante não deve aceitar essa condição de só treinar e não jogar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.