O plano B já estava pronto. Só o São Paulo não sabia

Robson Morelli

24 de junho de 2010 | 12h37

Uma semana depois de a CBF confirmar que o Morumbi não será o estádio de São Paulo para a abertura da Copa de 2014, forças políticas da maior e mais importante cidade do Brasil começam a se mobilizar para entregar ao Comitê Organizador do Mundial projetos e garantias financeiras para a construção de um estádio na zona norte da cidade. Já há caixa suficiente para levantar a obra, em torno de R$ 600 milhões. O anúncio oficial será feito dia 13, dois dias após a Copa da África do Sul, em reunião do Comitê Geral, do Comitê paulista e provavelmente de membros da Fifa. O Piritubão já existe dentro de um complexo gigantesco de muito verde. A prefeitura vai investir porque entende que deixará um legado público. O engraçado dessa história é que os mesmos que estavam com o São Paulo há uma semana, como o prefeito Gilberto Kassab, sacaram da gaveta um projeto pronto para apresentar à CBF. Era ou não era um plano B? E só o São Paulo não sabia.

Em tempo: o  amigo G me manda o seguinte desmentido do prefeito:
“A Prefeitura de São Paulo informa ser improcedente a afirmação de que o prefeito Gilberto Kassab teria comunicado a membros da Fifa aprovação de projeto e equação financeira para construção de um novo estádio em Pirituba. Reafirma também a sua decisão de não utilizar recursos públicos para a construção de nova arena na cidade de São Paulo, pois entende que o seu papel é fazer investimentos em obras de infraestrutura urbana que melhorem ainda mais o cotidiano dos paulistanos. Esclarece, ainda, que continua empenhada junto com o Governo do Estado e o Comitê Paulista na busca da melhor solução para a participação de São Paulo na Copa de 2014, preservando o patrimônio público e os interesses da população.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.