O problema é que Renato Gaúcho não vê força no elenco e sabe que não terá reforços no Corinthians

Há ainda a possibilidade de ele comandar o Flamengo, caso Rogério Ceni caia no Rio

Robson Morelli

20 de maio de 2021 | 13h52

O problema é que Renato Gaúcho é um dos três melhores treinadores do Brasil. Portanto, ele tem preço alto no mercado. E algumas exigências. Uma delas é assinar por duas temporadas com multa rescisória em caso de descumprimento das partes. Quer também reforços mais veteranos, a exemplo do que levou para o Grêmio, como Diego Souza. Ocorre que o Corinthians não tem dinheiro para nada. Sua dívida é de quase R$ 1 bi sem contar outro R$ 1 bi do estádio em Itaquera.

Foto: Estadão

Dirigentes do clube estão entre gastar o que não tem, oferecer metade do que Renato ganhava no Sul ou partir para outra, para um técnico mais baratinho. Até esse momento, a diretoria vinha falando em reduzir todos os custos do futebol, inclusive da folha de pagamento que andava na casa dos R$ 12 milhões por mês. Por enquanto, Renato é o único profissional com quem o Corinthians está conversando. Mas tem outras opções que vai acionar se ouvir um ‘não’.

O principal problema para o treinador é duvidar do elenco. Renato olha para o grupo e não vê nada. Os garotos não funcionaram ainda e os veteranos são reféns de sua própria sorte. Há muito trabalho a se fazer. É uma construção do alicerce. O caminho é longo, portanto. Não se sabe exatamente o que o Corinthians propôs ao treinador. Sabemos, porém, o tamanho das dificuldades do time. E do clube. Se mantiver a austeridade em relação ao dinheiro gasto, Renato não vem. Se quiser gastar pensando em cotas que ainda não entraram e depois deixar o fardo para o próximo presidente, Duílio pode até prometer o que não tem e conseguir seduzir o técnico.

Há ainda outro empecilho: o Flamengo. Rogério Ceni é cobrado em todas as partidas do time do Rio. Basta a equipe perder para as cornetas soarem alto. Ele não tem paz. Não se sabe se resiste a uma eliminação. E aí a vaga é de Renato Gaúcho. O treinador também pode ter essa leitura da situação e preferir esperar.

Tudo o que sabemos sobre:

futebolCorinthiansRenato Gaúcho

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.