O que esperar de Abel Ferreira no comando do Palmeiras a partir desta semana e como ele vai olhar para o elenco

O que esperar de Abel Ferreira no comando do Palmeiras a partir desta semana e como ele vai olhar para o elenco

Treinador português de 41 anos desembarca em São Paulo para começar seu trabalho: vai ao jogo contra o Atlético-MG e na quinta tem decisão na Copa do Brasil

Robson Morelli

02 de novembro de 2020 | 12h06

Abel Ferreira está no Brasil para assumir nesta segunda-feira o Palmeiras. A condição não é das piores, como a maioria dos clubes que troca de técnicos em meio às competições. O Palmeiras está bem na Copa do Brasil. Bateu o Bragantino por 3 a 1 na partida de ida e agora decide a vaga na quinta em sua casa. Na Libertadores, encara o Delfin, um dos times mais fracos das oitavas, no fim do mês, com tempo ainda para se preparar. O sorteio beneficiou o Palmeiras numa caminhada teoricamente mais fácil.

Abel Ferreira tem nesse momento mais problema no Brasileirão; O time soma 25 pontos, dez de distância do líder Inter e do vice Flamengo. Tem dois jogos a menos e pode chegar a 31 pontos caso vença duas partidas. Uma delas ocorre nesta segunda. Pedreira. Contra o Atlético-MG, o terceiro colocado. O português estará no vestiário. Vai conhecer os jogadores, mas não comandará o time, a cargo de Andrey Cebola, o interino do clube.

Abel Ferreira vai dar as mãos aos garotos. Isso está decidido. Gabriel Menino, Patrick de Paula, Veron, Wesley, todos esses, terão atenção especial do novo comandante. Isso não muda nada em relação ao treinador antecessor, Luxemburgo. O vestiário terá de ser apaziguado entre os mais novos e os mais veteranos. São os mais experientes que terão de se coçar desta vez. São jogadores como Lucas Lima, Scarpa, Felipe Melo e outros que terão de se provar, apesar de suas histórias. Felipe Melo foi esperto ao pedir para voltar a jogar de volante. Ele rende mais no meio do que na zaga.

Abel Ferreira terá a dura missão de reduzir a folha de pagamento, limpar o elenco de jogadores que não estão dando resultados há anos. Há pelo menos meia dúzia nessa condição. Pode pedir reforços para algumas posições também. Deve encontrar outros garotos nas bases. Ninguém muda para permanecer do jeito que está.

O Palmeiras ainda pensa na temporada 2020 com possibilidades boas de ganhar títulos, mas o trabalho de Abel Ferreira também é para os dois próximos anos. Ele vai precisar de tempo e terá algum. Sua presença no jogo desta segunda-feira já demonstra seu interesse e envolvimento o mais rapidamente para sofrer menos. A grande expectativa é saber como o time vai se comportar em campo. A cara que esse novo Palmeiras vai ter. A torcida pede uma equipe mais ofensiva, de busque o gol a todo instante, sem medo de perder ou receio do rival.

Abel citou a Academia de Futebol do Palmeiras. Isso cai bem. Mas não significa nada nos dias atuais. A Academia é um quadro na parede. Ela não existe mais nem vai existir. Os tempos são outros, as necessidades são outras, os atletas são diferentes…

Tudo o que sabemos sobre:

palmeirasAbel Ferreirabrasileirao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.