O que já deu errado nos Jogos Olímpicos antes mesmo de o torneio começar

O que já deu errado nos Jogos Olímpicos antes mesmo de o torneio começar

Há uma lista de contratempos que assombra o Rio e sua organização

Robson Morelli

27 de julho de 2016 | 10h58

Sempre fui defensor dos Jogos Olímpicos no Brasil. Vejo o evento, e a Copa do Mundo que fizemos também, como oportunidade de mostrar ao mundo um pouco do que somos, em todos os sentidos, da nossa alegria à nossa capacidade de recepcionar e nos organizar. Isso sem falar da oportunidade de melhorar o que já temos. Veja o exemplo da Copa. Fizemos mais 12 estádios e reformamos outros, alguns datados das décadas de 1940 e 50. O fato de gastar mais do que devia, usar dinheiro público ou empregar mal a verba, é um assunto que ainda temos de resolver. É um exemplo que não queremos seguir nem perdoar. É também uma chance de melhorar, embora todos nós tenhamos muitas dúvidas sobre essa nossa capacidade de melhorar, de não desviar, de não cobrar propina e ganhar facilmente, como vimos nos últimos meses de nossos ‘governantes’.

JogosRioAP570

Ocorre que nem bem os JOGOS OLÍMPICOS começaram é já é possível fazer uma lista do que não deu certo ou do que deu problema. É condenável também algumas atitudes de nossos ‘líderes’ olímpicos, como o prefeito Eduardo Paes, do Rio, ao levar na gozação a reclamação da delegação da Austrália sobre as condições na Vila Olímpica. O Comitê tratou de contratar operários para resolver o assunto sem antes o prefeito fazer das suas e oferecer um canguru, em tom pejorativo, aos australianos, que se mandaram para um hotel em meio à confusão. Esse jeito debochado de conduzir os problemas também precisa ser melhorado no Brasil.

A lista de contratempos é grande, independentemente de comparações com outras edições do evento, em países mais bem preparados, como foi Londres em 2012, ou menos. Faço questão de relacioná-los:

1 – Problemas nas habitações da Vila Olímpica

2 – Supostos terroristas presos no País com ligação ao Estado Islâmico

3 – Sujeira e poluição na Baía de Guanabara

4 – VLT com problemas no seu primeiro dia

5 – Laboratória dos exames antidoping é liberado com desconfiança

6 – Informações de sequestros e roubos na cidade, como o rapaz do jiu-jtsu

7 – Desistência dos golfistas, sobretudo, por causa do vírus da zika

8 – Reformulação no efetivo de segurança

9 – Brasileiro ainda não ‘comprou’ dos Jogos do Rio

10 – Preços exorbitantes de quase tudo

Há problemas que vamos ter de resolver em meio à competição e outros que nunca serão solucionados, como a limpeza da Baía. Podíamos, no entanto, nos livrar dessas cobranças com um pouco mais de empenho e de atitude, de testes e de ideias mais abrangentes, de comportamentos mais lúcidos e menos graciosos. Enfim, de mais comprometimento e até o fim.

Tudo o que sabemos sobre:

rio-2016; olimpíada;

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.