O que Mano fez foi jogar para a torcida

Robson Morelli

27 de setembro de 2009 | 20h30

Reclamar da arbitragem virou sinônimo de desculpa para jogadores e técnicos nesse Brasileirão. Usam da artimanha para jogar para a torcida. Os corintianos detonaram o árbitro Ricardo Marques Ribeiro após o empate com o São Paulo por 1 a 1. Mano esbravejou com a jogada do gol de Dentinho, em que o juiz deu sobrecarga de Ronaldo em Renato Silva. Reclamou até da expulsão de Washington no final. Nada falou, no entanto, do impedimento marcado equivocadamente de Dagoberto ainda no primeiro tempo, e do cartão amarelo que o jogador levou por chiar com o bandeira. Desta vez, mesmo com toda sua soberba, o Tricolor aceitou os pontos perdidos em casa no clássico e a distância de cinco pontos para o líder Palmeiras, 50 contra 45. Ainda não vi um jogo em que o árbitro tenha errado somente para um lado. Está na hora também de treinadores e atletas assumirem suas mediocridades.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.